quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

SESC Boulevard apresenta "Búfalo" de Pratagy


Pratagy apresenta “Búfalo” no SESC Boulevard

O disco foi lançado em várias plataformas online e tem sido elogiado pelo público e crítica nacional. Em show no SESC Boulevard, o artista lança o disco em formato físico.

O jovem músico paraense Pratagy lançou em janeiro seu segundo álbum, “Búfalo”, já disponível em plataformas online. Na próxima sexta-feira, 17 de fevereiro, ele sobe no aclamado palco do SESC Boulevard, em Belém, para lançar o disco em formato físico, apresentando as novas músicas pela primeira vez. Dividido em três estúdios caseiros da capital paraense, as sete faixas de “Búfalo” trafegam entre o orgânico e o eletrônico, com referências que transformam o disco em um passeio pop experimental por ritmos, histórias e construções musicais, no mínimo, inovadoras, se compararmos à nova geração da música paraense que vem se formando nos últimos anos. MPB e dream pop passeiam juntas, num background de vivências com sotaque nortista, sentimentos ora pesados, ora imersos em águas doces de uma nova paixão. O show tem entrada gratuita e terá início às 19h.

Leonardo Pratagy, que assumiu durante quatro anos o baixo, vozes e composições da Zeromou, tocando com a banda no Festival Se Rasgum no ano passado, não vê o seu disco como um trabalho “solo”, percebendo a importância que vários músicos e artistas, jovens e experientes na cena, tiveram na produção deste álbum. “Búfalo” traz para o público a possibilidade de experimentar um estranhamento pop que foi baseado na liberdade: de composição, produção musical, de conceitos e sem se prender à uma lógica comercial, que ironicamente é a marca do cenário pop de música. Mirando em trabalhos de nomes como Erlend Oye, Phoenix, Toro y Moi, Air e as brasilidades das décadas de 70 e 80 feitas por Marina Lima, Erasmo Carlos e Hyldon, e gravando letras de Arthur Nogueira e Ana Cecília Santos, Pratagy também traz um jeito diferente de lançar e consumir música. Os dois discos solo já feitos: Pictures (2016) e agora “Búfalo” (2017), que têm sete músicas cada, foram lançados dentro de 6 meses e, juntos, formam um disco cheio com 14 faixas e 40 minutos, contemplando os que gostam de pequenos álbuns e/ou de grandes viagens.

Além de Pratagy ter gravado parte do disco em seu próprio quarto, “Búfalo” passou ainda por dois home studios importantes para a cena independente paraense: Ataque de Baleia, do músico e produtor Diego Fadul da banda Aeroplano, e Abbey Monsters de Andro Baudelaire, músico integrante da Vinyl Laranja e The Baudelaires, produtores que enxergam no trabalho de Pratagy o frescor de uma nova cena autoral no estado.

“Pude perceber uma preocupação em contextualizar a natureza universal da música pop/ alternativa que é natural pra ele, com aspectos mais brasileiros e regionais. É uma tendência nacional muito atual. As músicas guardam em si uma agressividade, seja em uma nota no baixo que soa estranha mas que está no campo harmônico, seja na letra maravilhosa de "Tramas Sutis", na brincadeira emulando a chegada de alguém em um Superpop da vida em ‘Búfalo’. Leo é um menino muito inteligente pra idade dele, principalmente por saber contar com outras pessoas pra fazer um trabalho bem sucedido”, analisa Diego Fadul.

“Acho que ele traz elementos diferentes tanto em estilo como em sons pra música.   Algo que não tá sendo feito também por aqui (Pará). Ele mixa vários estilos dentro do trabalho dele, com um bom gosto melódico exemplar. Achei muito groovy, melodia, teclados, linhas de baixo excelentes. Minhas favoritas são ‘Búfalo’ e ‘Tramas Sutis’ (parece um clássico dos anos 70/80 feita hoje) e ‘De repente’ tem uma linha de baixo invejável”,  elogia o músico Andro Baudelaire.

O primeiro show de “Búfalo”, no SESC Boulevard, espaço que por anos mantém curadoria cuidadosa e de qualidade em Belém, traz o disco faixa a faixa, algumas músicas do primeiro álbum do artista, “Pictures”, e ainda as participações de Andro Baudelaire e Maria Rosa Lima. Leonardo Pratagy sobe ao palco assumindo voz e teclado, ao lado dos músicos Lucas Ferreira (teclado), Lucas Torres (guitarra), Rubens Guilhon (bateria) e Nathalia Lobato (baixo), que o acompanham. O público poderá adquirir “Búfalo” a R$10 e o “Pictures”, a R$5, em formato de CD. A vendinha trará ainda o primeiro disco em formato de fita K7 a R$25. A entrada é gratuita, sem a necessidade de retirada de ingressos.

PRATAGY APRESENTA “BÚFALO” NO SESC BOULEVARD
17 de fevereiro, às 19h
ENTRADA FRANCA
Venda de DISCOS: “Búfalo” em CD a R$10, e “Pictures” em CD a R$5 e K7 a R$25.

“Búfalo”, de Pratagy, pode ser ouvido em diversas plataformas online como Youtube, Bandcamp, Spotify e Deezer.

Búfalo (2017) – Pratagy
01 Tramas Sutis – 3’40
02 De Repente – 2’28
03 Búfalo – 3’21
04 Combu Love – 2’31
05 Way Back Home – 3’29
06 Vai Dar Pé – 2’06
07 Make Me Fell – 3’48

Produzido por Leonardo Pratagy.
Co-produzido por Diego Fadul.
Arte de Maitê Gentil.

Leonardo Pratagy: voz, guitarra, baixo elétrico, teclados e sintetizador.
Bruno Azevedo: bateria e percussões.
Maria Rosa Lima: vocais.
Rubens Guilhon: guitarra em "Tramas Sutis" e "Combu Love".
Andro Baudelaire: vocais em "Way Back Home".
Daniel Lima: violino em "Tramas Sutis"

Colagem de Maitê Gentil e Maria Rosa Lima.
Fotografia de Pedro Rodrigues.

Gravado por Andro Baudelaire (Abbey Monsters) e Diego Fadul. (Ataque da Baleia).
Mixado e masterizado por Diego Fadul.

Todas as músicas compostas por Leonardo Pratagy, exceto em:
Tramas Sutis (Pratagy/Ana Cecília Santos)
De Repente (Pratagy/Arthur Nogueira)

Lezma Records, independente, 2017, Belém, PA, Brasil.

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

Quinta (16) e sexta (17) de atrações para crianças e adultos no Sesc

Belém, Castanhal e Marabá tem programação para todos os gostos

Filmes, música, baile de carnaval dos idosos, e orientação à saúde são as programações desta quinta (16) e sexta (17) nas unidades do Serviço Social do Comércio (Sesc), em Belém, Castanhal e Marabá.
Castanhal inicia a programação da quinta-feira (16), às 18h, com a exibição do longa “Ida”, de Pawel Pawlikowski. No drama polonês A jovem noviça Anna está pronta para prestar seus votos e se tornar freira, só que antes disso, por insistência da Madre Superiora, vai visitar a única familiar restante: tia Wanda, uma mulher cínica e mundana, defensora do Partido Comunista, que revela segredos sobre o seu passado. O nome real de Anna é Ida, e sua família era judia, capturada e morta pelos nazistas. Após essa revelação, as duas resolvem partir em uma jornada de autoconhecimento, para descobrir o real desfecho da história da família e onde cada uma delas pertence na sociedade. A classificação é 14 anos. Já na sexta (17) o clima carnavalesco vai tomar conta do Sesc em Castanhal com o Baile de Carnaval dos Idosos, das 17h às 21h. No evento terá muita música com a Banda Azes Da Saudade, concursos de fantasias, desfiles de foliões e diversas brincadeiras. Idosos a partir de 60 anos, crianças até 12 anos, comerciário e dependente com carteira Sesc atualizada tem entrada franca. Para o público em geral a entrada é R$10,00.
Em Marabá a quinta (16) será de cinema com a exibição da comédia dramática “Viver é fácil com os olhos fechados”, de David Trueba, às 19h. No filme, em plena década de 60, Antonio, um modesto professor de inglês é fã incondicional dos Beatles e sonha em conhecer seu ídolo, John Lennon. Para encontrar o seu "herói", o professor viaja até Almeria e no meio do caminho esbarra com dois jovens: Belén  e Juanjo , um garoto de dezesseis que está fugindo do pai autoritário. O encontro faz a vida de cada um tomar rumos imprevisíveis. Classificação 14 anos.
Em Belém, a quinta (16) e a sexta (17), às 19h, no Centro Cultural Sesc Boulevard, será de muita música. O grupo Quarteto K-Ximbinho comanda a quinta com a linguagem do choro,  privilegiando a formação de quarteto de saxofone.  O grupo se formou em Agosto de 2015, quando a Fundação Cultural do Pará, por intermédio da Casa das Artes, ofereceu a oficina de execução, interpretação solista e acompanhamento em choro, ministrada pelo saxofonista e arranjador Humberto Araújo. Destacaram-se, entre dezenas de alunos, quatro jovens profissionais saxofonistas, resultando na criação do quarteto. Na sexta, Leonardo Pratagy lança “Búfalo”, disco que conta com sete músicas de sua autoria e com parcerias bastante especiais como Lucas Estrela, Maria Rosa Lima, Arthur Nogueira e Ana Cecília Santos. “Búfalo” é um trabalho criativo e solitário de Leonardo, escrevendo e gravando as músicas em seu próprio quarto, porém com pontuais participações de músicos preciosos de Belém. O resultado dessa mistura será a sonoridade pop, porém psicodélica e instigante de Pratagy, que já traz essa proposta desde o lançamento do elogiado “Pictures”, em 2016. O show de lançamento do álbum “Búfalo” contará com uma banda completa acompanhando o músico Leonardo Pratagy, com Rubens Guilhon (bateria), Lucas Estrela (guitarra), Nathalia Lobato (baixo) e Maria Rosa Lima (vocais). O repertório contará com o álbum na íntegra, além de trabalhos anteriores da carreira de Pratagy. Além do álbum digital disponível gratuitamente na internet, haverá o lançamento dos CDs de “Búfalo”, para venda ao público.
Ainda em Belém, o Sesc Doca preparou uma sexta-feira (17) de orientação à saúde no Restaurante do Comerciário, às 12h. O Projeto Sesc Vida Saudável orientará os comerciário sobre a prevenção às doenças Dengue, Zyca e Chikungunya


Serviço:
Sesc em Castanhal
Cine Sesc com o filme "Ida”, de Pawel Pawlikowski
Dia: 16/02/2017
Horário: 18h
Classificação: 14 anos

Baile de Carnaval dos Idosos
Dia: 17/02/2017
Horário: 17h às 21h
Entrada:
Idosos e crianças até 12 anos: Gratuito
Comerciários e dependentes: Gratuito com a carteira do Sesc atualizada
Público em geral: R$ 10,00

Local: Sesc em Castanhal (Av. Barão do Rio Branco, 10 - Nova Olinda)

Sesc em Marabá
Cine Sesc com o filme "Viver é fácil com os olhos fechados”, de David Trueba
Dia: 16/02/2017
Horário: 19h
Classificação: 14 anos
Local: Sesc em Marabá (Av. Transamazônica, 1925 – Cidade Nova)

Centro Cultural Sesc Boulevard
Show Quarteto K-Ximbinho
Dia: 16/02/2017
Horário: 19h

Show Quarteto Leonardo Pratagy
Dia: 17/02/2017
Horário: 19h

Local: Centro Cultural Sesc Boulevard (Boulevard Castilho França, 522/523)

Sesc Doca
Projeto Sesc Vida Saudável
Dia: 17/02/2017
Horário: 12h
Local: Restaurante do Comerciário (Rua Manoel Barata, 160)

Instituto TIM abre inscrições para bolsas destinadas a medalhistas da Olímpiada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas

Alunos que vão ingressar no Ensino Superior têm até 20 de fevereiro para se candidatar às 50 bolsas mensais de R$ 1.200

Os medalhistas da Olímpiada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP) têm até o dia 20 de fevereiro para realizarem sua inscrição e concorrerem a 50 bolsas de estudo no valor de R$ 1,2 mil mensais oferecidas pelo Instituto TIM. O incentivo é direcionado aos estudantes que receberam medalhas de ouro, prata ou bronze em edições anteriores da OBMEP e vão ingressar no Ensino Superior em 2017. Para se candidatar, é preciso estar matriculado em uma universidade pública em um dos seguintes cursos:Astronomia, Biologia, Computação, Economia, Engenharia, Estatística, Física, Matemática, Medicina ou Química. 
Os bolsistas serão selecionados por uma comissão formada por representantes do Instituto de Matemática Pura e Aplicada (IMPA) e receberão a bolsa de estudo durante 12 meses, renováveis por até 48 meses. Os interessados que se enquadrem nos requisitos podem realizar a inscrição pelo site bolsatim.obmep.org.br. O resultado da seleção será divulgado na mesma página até o dia 07/03.
Bolsa Instituto TIM – OBMEP tem como objetivo dar apoio financeiro aos talentos vindos de famílias de baixa renda, para que possam assim cursar a universidade. Desde 2015, o Instituto TIM já apoiou 100 jovens estudantes que não teriam condições de cursar o ensino superior sem esse suporte. 

Sobre o Instituto TIM
Fundado em 2013, o Instituto TIM (institutotim.org.br) tem como missão criar e potencializar recursos e estratégias para a democratização da ciência, tecnologia e inovação, promovendo o desenvolvimento humano, utilizando a tecnologia móvel como um dos principais habilitadores. Possui quatro pilares que definem sua atuação: Ensino, que tem como foco a educação em ciências e matemática; Aplicações, com o objetivo de desenvolver novas soluções tecnológicas livres; Inclusão, com a difusão do conhecimento de tecnologias de informação e de comunicação; e Trabalho, criando novas formas de atuação por meio do conhecimento tecnológico. Todas as soluções tecnológicas desenvolvidas pelo Instituto TIM são livres. Os projetos do Instituto TIM já envolveram mais de 700 mil pessoas em todo o país.

Alubar apresenta cabos de cobre em Paragominas

A diversificação dos negócios está levando a Alubar Metais e Cabos, em Barcarena, a explorar novos nichos de mercado, entre eles o da construção civil. Na próxima terça-feira (14), a empresa realizará em Paragominas o 2º Workshop Alubar Coopertec com objetivo de apresentar a linha de cabos de cobre. O primeiro ocorreu em Belém com os clientes da loja Centro Elétrico.

O workshop, que tem a parceria da Pregão Materiais de Construção, será uma oportunidade para que empresários e eletricistas do município conheçam o portfólio de cabos de cobre que vem sendo amplamente utilizados em instalações prediais. Entre as inovações que serão apresentadas estão os produtos que emitem baixa quantidade de fumaça, gases tóxicos e corrosivos.

No setor da construção civil, a Alubar vislumbra clientes, como as principais construtoras e revendas de material elétrico, que se preocupam com a qualidade do produto e com a relação custo/benefício. “Além de mostrar a qualidade de nossos produtos ao vivo, vamos fortalecer a marca na região”, acredita Eder Alfaia, coordenador de vendas da Alubar. 

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017

Romeu e Julieta são revisitados na linguagem do palhaço no espetáculo Queijo com Goiabada

Já pensou se Romeu e Julieta não se passasse em Verona, mas no conhecido Veropa? Os Notáveis Clowns pensaram! Misturando essa história de amor a linguagem do palhaço e ao cotidiano paraense surgiu Queijo com Goiabada, que realiza temporada nos dias 11 e 12 de fevereiro no Teatro Gasômetro.
Ao transpor a história de amor de dois jovens apaixonados para o contexto da cultura popular paraense, o espetáculo realiza um cruzamento entre o clássico Romeu e Julieta e as aparelhagens da cidade de Belém. Sob o olhar generoso do palhaço, Montequios e Capuletos rivalizam a partir dos estilos de músicas tocadas em suas aparelhagens. Julieta vem do tecnobrega e nosso Romeu é um amante dos bailes da saudade e nessa festa Clown vai tocar de tudo um pouco.    
Este enredo clássico tão envolvente que geralmente esquecemos o fato dela ser um alerta sobre os males da guerra civil. A Guerra das Rosas certamente influenciou Shakespeare na escrita desta dramaturgia, portanto a obra tem um contexto e uma preocupação política que nos remete aos tempos atuais e nos faz compreender que os protagonistas são vítimas de uma tragédia tão em voga na contemporaneidade: as disputas políticas que se sustentam a partir do discurso de ódio e intolerância. Romeu e Julieta nada aprenderam com a tragédia, mas nos ensinam que a intolerância leva à morte cotidiana dos que apenas defendem o amor, a vida e o direito as diferenças. Só ri de uma cicatriz quem nunca foi ferido.
O espetáculo foi contemplado com o Prêmio de Experimentação, Pesquisa e Experimentação Artística 2016 da Fundação Cultural do Pará e o elenco é integrado pelos participantes da oficina "Um Convite ao Direito de Errar", ministrada pela companhia no ano passado e estreou no último mês, com público expressivo e resposta muito positiva por parte do público.
A explicação para o nome “Queijo com Goiabada”, quando poderia ser “Romeu e Julieta” é simples de entender: assim como o casal apaixonado, os dois ingredientes são muito diferentes, mas combinam perfeitamente. Todos são convidados especiais a samplear o riso a todas as batidas. 
Serviço:
Espetáculo: Queijo com Goiabada
Data: 11 e 12 de fevereiro | 19h e 18h
Local: Teatro Gasômetro (Parque da Residência)
Valor: $20 meia $10 | Promocional Antecipado: $10 valor único

MPF/PA convoca audiência pública sobre garantia da vida na Volta Grande do Xingu

Evento será em março, e até 24 de fevereiro os cidadãos podem registrar questionamentos a serem feitos a instituições convocadas para a audiência

MPF/PA convoca audiência pública sobre garantia da vida na Volta Grande do Xingu
Em foto de 2010, índio Xipaia na cachoeira do Jericoá, na Volta Grande do Xingu (créditos: Verena Glass / Campanha Xingu Vivo, em licença Creative Commons BY-NC-SA 2.0, via compfight.com)

O Ministério Público Federal (MPF) publicou nesta terça-feira, 7 de fevereiro, edital de convocação de audiência pública que terá o objetivo de discutir um plano de vida para o trecho de vazão reduzida do rio Xingu, no Pará. A audiência será realizada no dia 21 de março, no Centro de Convenções de Altamira.

Comunidades da área do trecho de vazão reduzida, que já sofrem impactos da hidrelétrica de Belo Monte, correm o risco de também serem impactadas por um projeto de mineração sem que existam estudos sobre as consequências da soma desses impactos e sobre como minimizá-las.

Em reunião com o MPF realizada em maio do ano passado, órgãos públicos e empresas envolvidos nos dois projetos concordaram que era necessário ampliar o diálogo interinstitucional para a definição de soluções que pudessem garantir as condições de vida na Volta Grande. Essa ampliação do diálogo, no entanto, nunca ocorreu.
Haviam concordado com o MPF o Instituto Brasileiro de Meio Ambiente (Ibama), a Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade do Pará (Semas), a empresa responsável pela hidrelétrica de Belo Monte - a Norte Energia -, e a empresa proponente do projeto de mineração, a Belo Sun.

Essas instituições haviam concordado que um diálogo mais intenso era necessário especialmente tendo em vista as mudanças ocorridas no Xingu a partir da emissão da licença de operação da hidrelétrica.

Abandono e medo - Com o objetivo de verificar as condições de vida na região após o início da operação de Belo Monte, o MPF visitou a Volta Grande em março do ano passado e constatou que as comunidades locais vivem em situação de abandono.

Segundo o MPF, as famílias ribeirinhas estão em um ambiente modificado que retirou delas o acesso aos meios de vida, não têm compreensão sobre as mudanças ocorridas no rio e estão sem perspectiva de que possam permanecer em seus territórios tradicionais.

Em relação aos indígenas moradores das Terras Indígenas da Volta Grande do Xingu, o MPF constatou que essas famílias também desconhecem o que está acontecendo com o rio, e que elas estão sendo conduzidas a mudar radicalmente seu modo de vida e vivem o temor de não conseguir permanecer no local.

Participação - Podem participar da audiência pública quaisquer cidadãos e instituições interessados, e o MPF convocará órgãos federais e estaduais responsáveis pelo monitoramento, fiscalização e autorização de empreendimentos na região da Volta Grande do Xingu.

Até o dia 24 de fevereiro, os cidadãos e instituições interessados podem enviar à organização do evento solicitações de esclarecimentos sobre questões relacionadas ao tema a ser debatido. Essas solicitações serão encaminhadas pelo MPF às instituições convocadas para a audiência.

Para encaminhar questionamentos, os interessados podem enviar e-mail para prpa-altamira@mpf.mp.br ou protocolar as solicitações na sede da Procuradoria da República em Altamira (avenida Tancredo Neves, 3256, bairro Jardim Independente II).

Aqueles que tiverem interesse em fazer exposições verbais durante o evento devem solicitar inscrição, que deverá ser feita na sede da Procuradoria da República em Altamira até a véspera do evento, ou no local da audiência até o início dos trabalhos, podendo ser limitado o número de expositores, a critério da coordenadora dos trabalhos, a procuradora da República Thais Santi Cardoso da Silva. As regras para o uso da palavra serão apresentadas na abertura do evento.

Convocados - Serão convocadas a comparecer à audiência pública o Ibama, a Semas, a Fundação Nacional do Índio (Funai) e a Norte Energia.

Serão convidados, ainda, a participar do evento: Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), Conselho Nacional de Direitos Humanos, Ministério Público do Estado do Pará, Defensoria Pública da União, Defensoria Pública do Estado do Pará, município de Senador José Porfírio, mineradora Belo Sun e órgãos representativos das populações indígenas e não indígenas moradoras da Volta Grande do Xingu.

O MPF determinou que as instituições convidadas devem apresentar e discutir com a população interessada os resultados dos processos de monitoramento, a efetividade das medidas de reparação implementadas até o momento, os espaços de participação existentes e a capacidade de suporte do Trecho de Vazão Reduzida do rio Xingu para receber novos projetos.


Serviço:
Evento: audiência pública
Tema: monitoramento e garantia da vida no trecho de vazão reduzida do rio Xingu
Data: 21 de março
Horário: 9 às 18 horas
Local: Centro de Convenções de Altamira
Endereço: rua Acesso Dois, s/n., bairro Premem
Participação: Todos as pessoas e instituições interessadas podem participar do evento. Para apresentar solicitações de esclarecimentos às instituições convocadas, até o dia 24 de fevereiro os interessados podem enviar e-mail para prpa-altamira@mpf.mp.br ou protocolar as solicitações na sede da Procuradoria da República em Altamira (avenida Tancredo Neves, 3256, bairro Jardim Independente II). Aqueles que tiverem interesse em fazer exposições verbais durante o evento deve inscrever-se até a véspera da audiência na sede da Procuradoria da República em Altamira, ou no local da audiência, até o início dos trabalhos. O número de expositores pode ser limitado, a critério da coordenação dos trabalhos.


Siga o ParagoNews

Minha lista de blogs