segunda-feira, 28 de junho de 2010

Final de semana sangrento em Paragominas


O sábado (26) foi marcado por quatro mortes e um baleamento, em Paragominas, região nordeste do estado.

Além da morte do soldado Raelson Ferreira de Moraes, do 19º BPM, o qual foi atingido com cinco tiros a queima roupa, duas horas depois ocorreram mais 3 assassinatos e um baleamento.

A segunda vítima foi Luiz Carlos da Conceição dos Santos. Ele foi atingido com dois tiros, as 02h30 de sábado. Um dos disparos foi na cabeça e parte da massa encefálica ficou exposta. O outro tiro foi no peito. O crime ocorreu às margens da PA-125, perímetro da rodovia que corta Paragominas. Os investigadores Manoel Cristiano e Augusto Sérgio fizeram buscas, mas, a polícia ainda não tem pistas dos autores do assassinato.

Por volta das 05h, quatro pessoas em duas motocicletas passaram pela rua Itapemirim, no bairro Bela Vista e efetuaram disparos contra Genilson Barbosa Soares, 21 anos. A vítima acabou sendo atingida com tiros na cabeça e não resistiu aos ferimentos.

O amigo de Genilson, Daniel Francisco Colácio da Cruz, 23 anos, foi alvejado com um tiro no peito, outro na perna e um terceiro no rosto. A polícia foi comunicada através do Centro Integrado de Operações Policiais (Ciop-190). Francisco Colácio foi encaminhado para o Pronto Socorro Municipal, onde foi submetido à cirurgia para retirada das balas. Seu estado de saúde ainda é grave.
Próximo à Escola Estadual “Guilherme Gabriel”, no bairro Camboatã II, um menor de 17 anos, foi assassinado com  tiros à queima roupa. Foi a quarta morte registrada na madrugada de sábado.

Eram 05h30, quando os investigadores da 13ª Seccional  foram informados que havia mais uma pessoa morta. O corpo estava na rua completamente deserta. Os policiais o removeram para o necrotério da cidade.

A mãe do adolescente, Nair da Silva Silva, esteve no Necrotério para fazer o reconhecimento. Ela relatou ao escrivão Paulo Sérgio que o menor saiu de casa, há algum tempo, para morar com uns amigos, e que ela não os conhecia. O menor já tinha passagens pela Delegacia por pequenos delitos.  

Curiosos chegaram a lotar o necrotério de Paragominas na tentativa de ver os cadáveres. O local teve que ser isolado para não criar tumulto. Muitos diziam que o final de semana como este só ocorria na época em que a cidade era chamada de “Paragobala”.

Os casos foram registrados na 13ª Seccional de Paragominas, onde o delegado Raimundo Xavier de Souza abriu inquéritos para apurá-los.

Denuncie: A Polícia Civil de Paragominas pede para quem tiver maiores informações que possam levar a prisão dos assassinos, para ligar para o telefone (091) 37294977 (13ª Seccional), (091) 37293190 (19º BPM) ou dique-denúncia (181).

Bruno Nascimento, de Paragominas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Siga o ParagoNews

Minha lista de blogs