quinta-feira, 29 de julho de 2010

Polícia teme novos protestos em Ipixuna do Pará



O município de Ipixuna do Pará recebeu um grupo de soldados do grupamento tático da Polícia Militar de Belém. Eles estão reforçando a segurança da cidade, juntamente com um grupo de policiais de Paragominas e do grupamento tático de Paragominas e Castanhal, após 13 horas de protestos que fecharam a rodovia BR-010, ontem (28).

Na manhã desta quinta-feira (29), centenas de moradores se dirigiram à prefeitura da cidade, onde esperam a volta do ex-prefeito Evaldo Cunha (PT), cassado sob acusações de compra de votos e abuso de poder econômico e político. Cunha está em Brasília para recorrer da decisão de Tribunal Regional Eleitoral do Pará (TRE-PA) junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE).


Há a possibilidade dos manifestantes voltarem a bloquear a rodovia BR-010, que fica a apenas 10 metros da prefeitura. A polícia diz que há um boato na cidade de que os manifestantes queriam depredar patrimônios municipais, mas ninguém confirma nada ou assume a liderança da manifestação.

ENTENDA O CASO
Um dia após José Orlando Freire ter sido empossado como prefeito da cidade, simpatizantes do ex-prefeito Evaldo Cunha (PT) interditaram a ponte sobre o rio Ipixuna, na rodovia BR-010, para pedir o retorno de Cunha.

Os manifestantes interromperam o acesso colocando fogo sobre pneus e pedaços de madeira, causando cerca de 10 quilômetros de congestionamento. Eles prometiam não liberar a rodovia antes de ter sensibilizado o Tribunal Regional Eleitoral, por meio da 49ª Zona 

Eleitoral, de Mãe do Rio, responsável por Ipixuna. A pista foi liberada por volta das 23h desta quarta-feira.


Desde anteontem, por conta da posse Freire, a Polícia Militar reforçou o policiamento na cidade. Ontem, 40 homens do Batalhão de Paragominas foram enviados para controlar a situação e evitar confrontos entre grupos rivais. 

Há expectativa de novos tumultos, com a chegada de cinco ônibus vindos da colônia de Canaã para engrossar a defesa do ex-prefeito. Como a ponte fica próxima ao prédio da prefeitura, a Polícia Militar isolou a área, também para evitar depredações.

Mesmo em meio ao protesto, o novo prefeito esteve ontem à tarde na Prefeitura de Ipixuna para uma visita de reconhecimento.

O prefeito Evaldo Cunha (PT) foi cassado com acusação de compra de votos e abuso de poder econômico e político. Cunha foi afastado por decisão em primeira instância, voltou ao cargo por força de liminar, e foi cassado na semana passada após o julgamento de recurso no TRE. (Diário Online)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Siga o ParagoNews

Minha lista de blogs