quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Incêndio destrói parte da Escola Municipal Roberto Fernandes na tarde de hoje

Foto: Jorge Quadros
Segundo informações do comandante do Corpo de Bombeiros, Major Olímpio, o fogo começou no exato momento em que os alunos entravam na escola para o turno da tarde, por volta das 13h e deve ter sido provocado por circuito na rede elétrica, já que alguns professores garantiram que por diversas vezes chamaram os eletricistas para fazer reparos na fiação e em alguns equipamentos como ventiladores.

Mas não se pode afirmar se realmente a causa do incêndio foi devido a falha no sistema elétrico enquanto o Corpo de Bombeiros não liberar o laudo pericial, que deve sair em alguns dias.


O setor administrativo, diretoria, vice-diretoria, secretaria e biblioteca foram consumidos pelo fogo que se alastrou rapidamente. Também foram queimados centrais de ar, oito computadores e toda a documentação e livros dos alunos. Um enorme prejuízo que deve levar alguns dias para ser calculado.
A secretária municipal de Educação, professora Mozimeire, esteve na Escola e depois de tomar conhecimento de tudo o que se passou se reuniu com a direção e professores da escola e tentou levantar os ânimos daqueles que estavam lamentando o acontecido. “Temos que fazer um trabalho importante agora e para isso devemos contar com as famílias dos alunos, com os alunos e principalmente com todos vocês. A Escola Roberto Fernandes já passou por momentos tristes e conseguiu se reerguer, desta vez não será diferente. Esta escola é uma escola de superação”, disse a secretária, liberando a todos até a próxima quarta-feira quando tentará resgatar documentos a partir de informações dos próprios alunos.
“Eu tive um sonho com esta escola, sabia que algo iria acontecer, algo me dizia isso, mas eu pensava que seria com algum funcionário. Mas foi com a escola. Graças a Deus foi apenas danos materiais, ninguém se feriu, nem alunos e nem funcionários”, continuou a professora Mozimeire.

Nossa reportagem esteve no local, conversou com professores, alunos e pais de alunos e todos foram unânimes em relatar os momentos de pânico vividos por todos. Um aluno disse que estava quase dentro da escola quando ouviu estalos e descobriu que tudo estava pegando fogo. “Eu e meus colegas corremos para fora, foi um tumulto. o mêdo era muito grande porque o fogo estava com mais de dois metros de altura e a fumaça preta logo tomou conta das salas”, disse ele.

Uma mãe, ainda com lágrimas nos olhos disse que passou um susto muito grande porque sabe que assim que as crianças entram os portões são fechados e podia não ter dado tempo de todos saírem. “Minha filha estuda aí nesta escola e quando ouvi a gritaria e as crianças correndo pensei que alguém tinha morrido. Só fiquei aliviada quando vi minha filha e seus coleguinhas do lado de fora sem nenhum arranhão”, disse a mulher.

A secretária municipal de educação, professora Mozimeire disse à reportagem que vai fazer uma análise ainda hoje sobre a situação e elencar as medidas que serão tomadas e depois divulgá-las na imprensa. Mas de antemão, na reunião que teve com os professores definiu a próxima quarta-feira para o retorno às atividades escolares.

Jorge Quadros, de Paragominas.

Paragominenses comemoram retorno do tenente-coronel Rubenlúcio

Coronel Rubenlúcio, recebendo carinho de amigos. A festa foi surpresa.
Fotos: Bruno Nascimento e Tenente Ney

Na manhã de quinta-feira, 29, as 08h, a sociedade civil organizada paragominense e membros da Prefeitura Municipal de Paragominas, realizaram um café da manhã, em comemoração a volta do tenente-coronel Rubenlúcio, ao comando do 19º Batalhão de Polícia Militar de Paragominas, na região nordeste do Pará. 

Entre eles, estava o tenente-coronel Almendra – Titular do Comando de Policiamento Regional VI, major Dênis, subcomandante do 19º BPM, os capitães Arthur, Rodrigo e Henrique, além dos tenentes Waner, Silvio, Ney e Marcelino, Adnan Demackhi – prefeito de Paragominas, major Olímpio – Comandante do 1º Sub-Grupamento de Bombeiros Militar de Paragominas, Raphael Vale – Presidente da OAB de Paragominas, Ciromar Hupp – Diretor Executivo do Sindicato dos Comerciantes de Paragominas, Cleice Pimenta – Promotora de Paragominas, entre outros representantes de órgãos governamentais e ONG’s, pertencentes ao município. 

Os presentes desejaram votos de boas-vindas, lhes desejando sucesso na continuidade do seu comando à frente do 19º BPM de Paragominas. O tenente-coronel Rubenlúcio, emocionado, agradeceu o carinho de todos e disse que escolheu Paragominas, para residir e realizar alguns projetos em sua área profissional. 

Após receber um abraço acolhedor de todos, houve o café da manhã que comemorou sua volta ao comando da PM em Paragominas, que abrange os municípios de Ipixuna do Pará, Ulianopólis, Dom Eliseu e Itinga do Pará.     

Bruno Nascimento, de Paragominas.

Confiram mais fotografias, clicando em mais informações.

Polícia Militar divulga dados da 9ª Expoade de Dom Eliseu

O 19º Batalhão de Polícia Militar, através de 4ª Companhia Orgânica, comanda pelo tenente Silvio, divulgou nesta quarta-feira, 28, dados das ocorrências atendidas entre os dias 17 a 25 de setembro, data que aconteceu a 9ª Exposição Feira Agropecuária de Dom Eliseu, considerado um dos maiores eventos da região sudeste do Pará. 

No total foram: 04 pessoas foram conduzidas para delegacia por desordem, 01 detenção por ameaça, 01 detenção por crimes de trânsito e uma detenção por estelionato.  

Em nove dias de evento, as catracas registram mais de 40.000 visitantes nas dependências da Exposição de Agropecuária de Dom Eliseu, entre turistas e moradores da cidade. O que superou a expectativa da própria organização do evento.

Ao todo foram mais de 40 Policiais Militares que realizaram policiamento ostensivo preventivo na Exposição Agropecuária de Dom Eliseu, entre eles, da 4ª Companhia Orgânica, ligada ao 19º BPM de Paragominas, 13ª Zpol e Grupo Tático Operacional.

O policiamento ostensivo preventivo motorizado não foi alterado fazendo com que toda cidade fosse assistida com a prevenção realizada pela Polícia Militar em Dom Eliseu. 

O 19º BPM é comandado pelo Tenente-Coronel Rubenlucio, unidade militar subordinada ao Comando de Policiamento Regional VI, que tem à frente a Tenente-Coronel Almendra. 

Bruno Nascimento, de Paragominas.

quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Paragominas na rota da mídia


O projeto inovador e pioneiro de Paragominas, no nordeste do Pará, virou pauta dos mais diferentes tipos de jornalistas. O “Paragominas Município Verde”, tem atraído, cada vez mais, os olhares do Brasil e com isso, a curiosidade da mídia especializada. No último final de semana, a cidade recebeu a visita de um grupo de jornalistas da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo – Abrajet que conheceram um pouco do que está acontecendo por essas bandas.

Mais de 10 jornalistas de vários estados do Brasil comporam a equipe que foi recebida pelo prefeito em exercício, Paulo Tocantins, no Espaço Cultural de Paragominas, no sábado, 24. Lá, os jornalistas puderam ver um pouco dos projetos sociais desenvolvidos e os talentos do município, como músicos e dançarinos. A Orquestra Municipal “Professor Daniel Nascimento” também mostrou um pouco do trabalho e encantou o público com os ritmos paraenses.

Para a Secretária Municipal de Cultura, Aparecida Luciano, apresentar os talentos da terra aos visitantes sempre é um grande prazer. “Fico muito orgulhosa de mostrar o que estamos desenvolvendo de bom aqui, ainda mais para um grupo de jornalistas de várias partes do país que irão nos ajudar a mostrar tudo isso”, afirma a secretária.

Ainda no sábado, o prefeito Paulo Tocantins apresentou o “Projeto Paragominas Município Verde”, contou um pouco a história da cidade, desde sua colonização aos dias de hoje, com a revolução na área ambiental.

Domingo no Parque
No domingo, 25, os jornalistas foram ao Parque Ambiental de Paragominas, conhecer de perto um dos símbolos do projeto e o laboratório natural das aulas práticas de educação ambiental das mais de 30 mil crianças e adolescentes que estudam na rede municipal de ensino. Na entrada, o grupo foi recepcionado pela arara vermelha “Fernando”, mascote do lugar.

A jornalista Isa Arnoud, da Abrajet do Pará, falou que se surpreendeu com a beleza do Parque e que nenhum interior do estado tem uma estrutura como essa, tão bonita e bem cuidada. “É legal ver o cuidado que Paragominas está tendo com seus cartões-postais e as iniciativas ambientais que podem atrair, futuramente, investimentos na área de turismo”.

Até o bicho preguiça que não é muito de mostrar as caras, resolveu aparecer pendurado numa árvore, carregando o filhote na costa. “Acho que eles nunca foram tão fotografados”, brinca o Suprintendente de Meio Ambiente, Felipe Zagallo, que também recepcionou o grupo.

As obras do futuro Lago da cidade também esteve na pauta da programação do domingo. O Lago será o terceiro cartão-postal de Paragominas e entregue pela gestão do atual prefeito, Adnan Demachki.

No almoço, os jornalistas puderam provar o tradicional churrasco paragominense, servido em um sítio, na Colônia do Uraim, comunidade rural próxima à cidade. Lá, os visitantes também desfrutaram de um gostoso banho de rio, além de um descanso nas redes, amarradas nas árvores. Fechando a programação, já à noite, uma visita à Praça Célio Miranda.

Pecuária e reflorestamento foram as pautas da programação do último dia de visita
O presidente do Sindicato dos Produtores Rurais de Paragominas (SPRP), Mauro Lúcio Costa, levou o grupo de jornalistas para conhecer a Fazenda Rancho Fundo, um modelo de pecuária sustentável, um dos viés do Projeto “Paragominas Município Verde”. Na ocasião, Mauro Lúcio explicou o diferencial desse tipo de produção para o tradicional e falou um pouco sobre o projeto “Pecuária Verde”, desenvolvido pelo SPRP.

O jornalista Humberto Falcão, da Abrajet do Mato Grosso, ficou bem impressionado com o que os produtores do município estão fazendo e diz que Paragominas está no caminho certo. “Um processo parecido aconteceu em Lucas do Rio Verde, no Mato Grosso. E por lá, deu muito certo. Estou vendo que aqui também está dando”, analisa o jornalista.

Após a visita à Fazenda, o grupo seguiu para a primeira fábrica de MDF do Norte e Nordeste do país, que pertence ao Grupo Concren. Na fábrica, eles puderam ver uma apresentação couver do Blue Man Group, composta por jovens atendidos pelos projetos sociais que a empresa desenvolve. Depois, visitaram o Museu mantido pelo Grupo Concren, com maquinários antigos, como tratores de esteira e veículos agrícolas. Ao final da visita, acompanharam todo o processo de fabricação do MDF, desde o momento em que as toras entram nas máquinas, até quando são transformadas em chapas.

A jornalista Cristina Lira, da Abrajet do Rio Grande do Norte, disse que se surpreendeu com tudo que viu no município, mas o que mais gostou foi da hospitalidade. “A equipe toda da Prefeitura está de parabéns pela receptividade e por nos mostrar um pouco dessa transformação que o município está passando”.

Um almoço no Hotel Regente fechou com chave de ouro toda a programação. O prefeito de Paragominas, Adnan Demachki e um dos sócios do Regente, Carlos Freire receberam os jornalistas. “Espero que a visita tenha sido muito proveitosa e que possamos trocar experiências para fazer mais por Paragominas e fomentar a atividade turística aqui, pois sabemos que temos potencial para isso”, afirmou Demachki.

Taís Souza de Paragominas (Blog Oficial de Paragominas).

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Ato reuniu 20mil pedindo ensino contra a homofobia


Caminhada deste ano foi tranquila e contou com apoio
de entidades (Foto: Wildes Lima).
Aproximadamente 20 mil pessoas da comunidade de lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais (LGBT) de Belém participaram ontem da 10ª edição da Parada Gay, que este ano teve como tema “Educação e cidadania: por uma escola sem homofobia”.
O ato iniciou com caminhada, que partiu por volta das 12h da avenida Doca de Souza Franco com a rua Antônio Barreto - puxada pelo gigantesco trio elétrico da organização, vestido com a bandeira multicolorida do movimento. O trio e a multidão passaram pela Marechal Hermes e foram até a Praça da República. Depois, a parada partiu para a praça Waldemar Henrique, onde a partir das 17h30 aconteceu a festa, com performances de drag queens e shows musicais.
Frequentador do evento, Denílson Carvalho Pinheiro, 21, achou que este ano a parada esteve mais pacífica e organizada. “Achei mais tranquilo, e o que me chama atenção na parada é a democracia. É essencial termos liberdade e respeitarmos uns aos outros. Tenho amigos homossexuais e os respeito e apoio”.
A diferença na Parada Gay 2011 foi sentida também por Bruno Costa Santos, 22 anos. “Estou me divertindo em paz, estou vendo mais policiamento aqui. A parada é um evento sério que ajuda a diminuir a discriminação”.
Segundo o encarregado do Guarda Municipal Erlon, o número de ocorrências foi considerado baixo. Foram oito furtos registrados. “Estamos contendo brigas até o momento”, enfatizou o policial.
Organizado pelo Grupo Homossexual do Pará (GHP) e pela organização não-governamental Cidadania, Orgulho e Respeito (COR), a Parada Gay teve o apoio do governo do Estado e do Ministério da Saúde, além de entidades como o Sindicato dos Psicólogos do Pará (Sindpsi), representado por Lúcia Lima: “Apoiamos a luta contra a homofobia e eu, como profissional, defendo a educação como forma de informar e orientar desde a infância para aceitação das diferenças e da diversidade”.
“Os políticos foram intolerantes ao vetar o kit anti-homofobia criado pelo MEC. Nós somos uma minoria e precisamos ter direitos iguais aos de todos”, ressaltou Rui Guilherme, do movimento LGBT estadual.
(Diário do Pará)

Presos por roubo e homicídio em São Miguel do Guamá



Três homens foram presos neste sábado, 24, durante ações policiais conjuntas de policiais militares e civis em São Miguel do Guamá, nordeste do Estado. Dois deles – Antonio Márcio Aquino Sampaio e Franciel Duarte Martins – foram flagrados após um assalto. O outro preso, Carlos Antonio Passos da Silva, é acusado é acusado da autoria de um homicídio na região. Antonio e Franciel foram presos por uma guarnição da Polícia Militar após o roubo de uma motocicleta. A equipe da PM localizou o endereco dos acusados na cidade de Santa Maria do Pará, onde os dois foram abordados. Na Delegacia de São Miguel do Guamá, a dupla foi reconhecida pela vítima. Assim, ambos foram autuados em flagrante pelo roubo.
Já a prisão em flagrante de Carlos Antonio foi após a equipe policial ser comunicada de um homicídio à altura do quilômetro 04, da rodovia BR-010, na rua Magalhães Barata, zona rural de São Miguel do Guamá. A vítima fatal foi Klebeth Rodrigues, que era conhecido por “Klebinho”. Ele foi morto com um tiro na na cabeça. Durante as investigações do crime, os policiais chegaram ao acusado. O preso foi indiciado para responder pelo crime. (PC/PA)

Polícia Civil inaugura nova Superintendência na região do Lago de Tucuruí


A Polícia Civil inaugurou, nesta sexta-feira (23), a nova Superintendência Regional do Lago de Tucuruí. A solenidade contou com as presenças do delegado-geral, Nilton Atayde; do delegado-geral adjunto, Rilmar Firmino; do superintendente regional do Sudeste do Estado, Alberto Teixeira; o titular da Superintendência Regional, delegado Carlos Magalhães; o diretor da Seccional de Tucuruí, delegado Sandro Rivelino, dentre outros servidores da unidade policial. O projeto de criação da nova unidade foi desenvolvido pela Delegacia-Geral da Polícia Civil.
Sediada em Tucuruí, sudeste do Estado, a nova regional abrange os municípios atingidos pelo lago de Tucuruí – Tucuruí, Breu Branco, Goianésia do Pará, Tailândia, Jacundá, Novo Repartimento e Pacajá. Ao todo, a área tem 46.721 quilômetros quadrados com uma população de 412.743 habitantes, segundo censo do IBGE do ano de 2010. É a 12ª Superintendência Regional da Polícia Civil instituída para administrar as Delegacias no interior do Estado. Destes municípios, apenas Tailândia foi remanejado da área de abrangência da Superintendência Regional do Baixo-Tocantins, com sede em Abaetetuba, nordeste do Estado. Os demais foram removidos da área da Superintendência Regional do Sudeste do Pará, sediada em Marabá, que era composta de 22 cidades.
De acordo com o delegado-geral Nilton Atayde, em informações contidas no projeto da nova Superintendência, do ponto de vista da gestão institucional, o desmembramento das Superintendências do Baixo-Tocantins e do Sudeste do Estado, e implantação da nova Superintendência, possibilitará prover a população da região do Lago de Tucuruí de um melhor atendimento em segurança pública, bem como, dotar as unidades policiais de uma administração regional mais próxima territorialmente que consiga reduzir os índices de criminalidade, entre eles, os homicídios. A instalação da nova Superintendência tem a supervisão da Diretoria de Polícia do Interior e logística montada pela Diretoria de Administração da Polícia Civil.
A nova Superintendência possibilita à Polícia Civil adequar-se ao Plano de Integração Regional do Estado do Pará, n° 1066 de 2008, que estabelece a Região do Lago de Tucuruí com sete cidades. Ainda, segundo está ressaltado no projeto, a Lei Orgânica da Polícia Civil – nº 022 de 1994 - prevê a instalação de 14 Superintendências Regionais. Em janeiro deste ano, a Polícia Civil inaugurou a Superintendência responsável pela região do Tapajós, com sede em Itaituba, no sudoeste do Pará. O atual efetivo da Superintendência do Lago de Tucuruí é composto de 24 servidores – quatro delegados, cinco escrivães, 13 investigadores, um agente administrativo e um motorista. A meta é ampliar o número de servidores para 37 policiais civis por meio de concurso público para reestruturar o quadro do efetivo da unidade policial. (PC/PA).

Jornalistas de turismo conhecem projetos em Paragominas


Um grupo de jornalistas que participou do 28º Congresso Nacional da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo (Abrajet) chegou ao município de Paragominas, no nordeste do Pará, na noite deste sábado (24), para conhecer o “Município Verde”. No “Espaço Cultural” da cidade, o grupo assistiu à apresentação da Orquestra Municipal “Daniel Nascimento”.
Em seguida, houve apresentações de carimbó, coreografia da lenda Tambatajá, grupo da terceira idade com a dança “Na sola da Bota” e hip hop. Os artistas são jovens e crianças são atendidos por programas sociais para famílias de baixa renda.
O vice-prefeito da cidade, Paulo Tocantins, fez um breve histórico da fundação de Paragominas e destacou os aspectos que levaram o município a ser considerado um modelo em todo Brasil. “Saímos da lista dos 36 municípios que mais desmatavam na Amazônia com um verdadeiro pacto com a sociedade local e as entidades de classe”, disse.
Após apresentação de um vídeo institucional, o secretário especial de Estado de Desenvolvimento Econômico e Incentivo à Produção, Sidney Rosa, disse que o modelo de economia sustentável de Paragominas só foi possível com a participação de todos. Com um desmatamento zero, Paragominas já plantou 50 milhões de árvores nos últimos três anos e anualmente planta cerca de cinco milhões. “Precisamos sempre buscar o equilíbrio entre produzir e desenvolver”, ressaltou Sidney Rosa.
Os jornalistas participaram neste domingo (25) de uma intensa programação que incluiu visita ao Parque Ambiental da cidade, às obras do futuro lago e ao sítio Colônia do Uraim.
Ascom Abrajet

Homem é preso com arma de fogo em Paragominas

Uma guarnição composta pelos cabos Alencar, Lima e P. Gomes, da 13ª Zpol, sobre comando do capitão Henrique, conseguiram prender um homem que portava uma arma de fogo em Paragominas, no nordeste paraense.

Foi na segunda-feira, por volta das 10h, na rua Nossa Senhora de Lourdes, bairro Cidade Nova, área conhecida como “Mercado Municipal”, quando guarnição notou que havia um homem portando uma arma de fogo em via pública.

Ao identificarem o infrator, logo foi realizada uma abordagem rápida, dentro das técnicas policiais, onde foi constatado que estava em seu poder uma arma calibre 38, de fabricação caseira, com duas munições intactas.

Diante das provas encontradas, Railson Silva de Paula, recebeu voz de prisão e foi apresentado na 13ª Seccional de Polícia Civil de Paragominas, onde foi autuado em flagrante pelo delegado plantonista. O acusado tem passagens pela delegacia pelo mesmo delito.


A 13ª Zpol faz parte do 19º Batalhão de Polícia Militar, sobre comando do tenente-coronel Rubenlúcio, unidade militar essa, subordinada ao Comando de Policiamento Regional VI, sobre comando do tenente-coronel Almendra.

Bruno Nascimento, de Paragominas. 

PM desarticula tráfico de drogas em Paragominas

Foto: Bruno Nascimento

Uma guarnição composta pelos cabos Guimarães, Almeida, M. Galvão, juntamente com soldado Sirrenuk, da 13ª Zona de Policiamento, sobre comando do capitão Henrique, conseguiram desarticular um ponto de tráfico de entorpecentes, em Paragominas, na região nordeste do Pará.

A desarticulação aconteceu 05h da madrugada no domingo, 25, na rua Valdemar Pereira, bairro Nagibão. A guarnição montou campana onde passaram observar o movimento de entrada e saída de pessoas daquela residência. Ao abordarem a casa que funcionava um comércio de tráfico de entorpecentes foram encontrados vários objetos no local.

Entre eles, estava uma arma de fogo, calibre 38, com sete munições intactas, R$ 186,00, cinco pedras de “nóia”, maconha prensada, além de jóias, provavelmente que usuários deixaram empenhoradas em troca de entorpecentes.

Diante das provas, Elinaide Ferras Albuquerque, recebeu voz de prisão e foi apresentada na 13ª Seccional de Polícia Civil de Paragominas, onde foi autuada em flagrante pelo delegado plantonista.

A 13ª Zpol faz parte do 19º Batalhão de Polícia Militar, sobre comando do tenente-coronel Rubenlúcio, unidade militar essa, subordinada ao Comando de Policiamento Regional VI, sobre comando do tenente-coronel Almendra.    

Bruno Nascimento, de Paragominas.

Assaltante é preso em Paragominas

Foto: Bruno Nascimento

Uma guarnição composta pelo tenente Waner, sargento Nilo, cabo Jorge, juntamente com soldado Azevedo, da 13ª Zpol, sobre comando do capitão Henrique, conseguiram prender um assaltante em Paragominas, no nordeste paraense.

No sábado, um homem rendeu com um revolver um frentista do posto de gasolina na rodovia dos Pioneiros, bairro Jaderlândia, área periférica da cidade e fez um assalto. O mesmo conseguiu levar R$ 250,00.

Homens da 13ª Zpol, iniciaram diligências por toda cidade no sentido de capturar o assaltante. Por volta das 21h25, próximo à Escola Estadual de Educação Tecnológica, a guarnição citada, conseguiu identificar e abordar o acusado. Com ele foi encontrado um revólver calibre 38, com cinco munições intactas e R$ 250,00, o valor que o assaltante havia subtraído do posto de gasolina.

Diante das provas, Gilmar Ferreira Pontes, recebeu voz de prisão, onde foi apresentado na 13ª Seccional de Polícia Civil, onde foi autuado em flagrante pelo delegado plantonista.

A 13ª Zpol faz parte do 19º Batalhão de Polícia Militar, sobre comando do tenente-coronel Rubenlúcio, unidade militar essa, subordinada ao Comando de Policiamento Regional VI, sobre comando do tenente-coronel Almendra.
 
 Bruno Nascimento, de Paragominas.

19º BPM conta com mais dois oficias PM


Tenentes: Marcelino e Antunes (Fotos: Bruno Nascimento).


O quadro de oficiais do 19º Batalhão de Polícia Militar de Paragominas, conta com mais dois tenentes: Marcelino da Silva Andrade e Wanderson Antunes dos Reis. A promoção dos dois aspirantes oficiais, ao posto de 2º tenente, foi na última sexta-feira, 23.

Os tenentes iniciaram o Curso de Formação de Oficiais (CFO), no 04 de junho de 2008, com término em 15 de dezembro de 2010. Suas chegadas no 19º Batalhão de Polícia Militar em Paragominas foi no dia 20 de dezembro de 2010.

Neste curto período, os dois tenentes participaram de várias operações no sentindo de ofertar um bom policiamento para sociedade paragominense. Como articulação das “Operações Barreiras Policias”, “Saturações”, “Patrulhões Policiais”, Buscas por duas menores que estavam desaparecidas que causou comoção popular, e já realizaram várias apreensões de armas de fogo. O trabalho dos tenentes tem reconhecimento popular pelos seus trabalhos realizados em Paragominas.

O tenente Marcelino, é especializado no Grupamento de Choque do Pará, sendo subcomandante do Grupo Tático Operacional do 19º BPM. O tenente Antunes, já pertenceu ao quadro de praças do Corpo de Bombeiros Militar, hoje é oficial PM.

A família 19º BPM, é comandada pelo tenente-coronel Rubenlúcio, unidade militar subordinada ao CPR VI, que tem à frente ao tenente-coronel Almendra, que deseja felicitações e sucesso em suas carreiras militares.        

Bruno Nascimento, de Paragominas.

sábado, 24 de setembro de 2011

Desarticulado ponto de tráfico de drogas em Paragominas

Equipe de policiais de Paragominas, nordeste do Estado, fecharam mais um ponto de venda de drogas na cidade após denúncia. A informação divulgada, nesta sexta-feira (23), dá conta de que um homen estaria vendendo entorpecentes em um prédio em construção no bairro Laércio Cabeline, no município.

Assim, o delegado Alberone Lobato, diretor da Seccional Urbana de Paragominas, reuniu os policiais civis da unidade e deslocou-se ao local para investigar a denúncia.

Ali, os policiais comprovaram o crime. Na casa, foi preso em flagrante Antonio Andrade dos Santos com quem foram encontradas 23 petecas de "nóia", droga derivada da pasta de cocaína, e dinheiro. 

Segundo o delegado, as prisões de criminosos vêm sendo realizadas com apoio da população da cidade. "As pessoas acreditam no trabalho desenvolvido pela Polícia Civil e, assim, têm contribuido muito com denúncias de todos os tipos de crimes", enfatizou o policial civil.

Marido indiciado por morte


Laudo incrimina o enfermeiro Francisco Charles, acusado de matar a cirurgiã Viviane Marins

EDIVALDO MENDES
Correspondente em Castanhal


Principal suspeito da morte de sua própria esposa, a médica Viviane Marins dos Santos, vítima de um tiro na nuca, o técnico em enfermagem Francisco Charles disse ontem ao delegado Otto Henrique Dias Wirtz, em Paragominas, que o laudo que o incrimina produzido pelos peritos criminais Marco Antônio Pena Muniz e Mauro Moura de Araújo, do Centro de Perícias Científicas de Castanhal, "certamente está errado". O laudo desmonta a versão contada à polícia pelo próprio acusado, do que teria acontecido na noite do último dia 20 de setembro, às margens da Belém-Brasília, em Santa Maria do Pará. À época do crime, o filho da vítima ficou em estado de choque ao testemunhar o assassinato.

Segundo Charles, ele parou o carro que dirigia, quando estava a caminho de Paragominas, para socorrer uma mulher caída no chão, quando teria sido surpreendido com o anúncio de um assalto. A mulher, ainda segundo ma versão do enfermeiro, teria feito o disparo que acertou a nuca de Viviene, quando ela estava sentada no bando do carona. Nesse instante, relatou Charles, ele estava na parte de trás do carro, na frente da suposta assaltante, quando esta atirou matando a médica.

Os peritos criminais concluíram que quem efetuou o disparo "só poderia estar posicionado ao lado esquerdo da vítima, dentro do veículo ou próximo à janela do motorista, uma vez que de qualquer outra angulação haveria, necessariamente, perfuração interna ou externa no veículo, fato não observado". Os peritos afirmam, ainda, que "a trajetória do projétil no interior do cadáver, de trás para diante, ligeiramente de baixo para cima e da esquerda para a direita". Isso significa dizer que o tiro não poderia ter sido feito por uma pessoa que estava de pé, no lado traseiro do veículo. "No decorrer da presente apuração, comprovou-se o cometimento do delito de homicídio por parte de Francisco Charles dos Santos. Constituem provas materiais os laudos periciais do Instituto de Perícias de Castanhal", afirmou o delegado Otto, no seu despacho de indiciamento do acusado.

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Vejam o artigo do prefeito de Paragominas, Adnan Demachki, sobre a criação de novos estados.

Amigos. Acredito que o debate sobre a divisão não deve ser de ordem emocional, mas de caráter racional, e nesse sentido, tenho estudado bastante as consequências que poderiam advir ao remanescente PARÁ, caso ocorra a divisão. Vou no decorrer dos próximos meses enumerar uma série de motivos que me levam a pessoalmente votar contra.
1) Havendo a divisão, o Pará arcará sozinho com sua atual dívida, e Tapajós e Carajás começariam sem nenhuma dívida. Algumas pessoas dizem que o Governo federal assume essa dívida. Vejam o que diz o artigo 234 da Constituição Federal "É vedado à União, direta ou indiretamente, assumir, em decorrência da criação de Estado, encargos referentes a despesas com pessoal inativo e com encargos e amortizações da dívida interna ou externa da administração pública, inclusive da indireta. "O dispositivo acima fala não somente da dívida, mas do pessoal inativo, ou seja, os funcionários do Estado que se aposentaram e mesmo que passem a residir no Tapajós ou Carajás, o Pará irá continuar pagando seus salários.
 
2) Alguém usa o exemplo do Goiás e Tocantins para justificar que foi bom para o estado de Goiás e que seria bom também para o Pará. Vejam o que diz a mesma Constituição Federal, no $ 7o. do art. 13 do Ato das Disposições Transitórias:- "Fica o Estado de Goiás liberado dos débitos e encargos decorrentes de empreendimentos no território do novo Estado, e autorizada a União, a seu critério, a assumir os referidos débitos. "Ora, foi bom para o Goiás porque quando da separação com Tocantins, estava-se elaborando a Constituição e se inseriu esse dispositivo lhe beneficiando. As situações são diferentes.
Posteriormente voltarei a tratar desse assunto, mas desde já, manifesto a minha posição de contra a divisão, pois caso ocorra inviabilizaria o Pará.
http://www.facebook.com/#!/groups/143598702370540/

Operação Arco de Fogo, as escolhas de Paragominas


Gustavo Geiser
Fonte: O Eco Amazônia - http://www.oecoamazonia.com/

Quando paramos para pensar no combate a crimes ambientais, para um policial, é constrangedora a pergunta "Tá, mas qual crime ambiental vamos combater?". Que ela possa ser feita pode deixar alguns surpresos. Entretanto, para quem está perto do problema é uma questão óbvia: o Estado não tem condições de combater a todos os crimes ambientais que, por exemplo, estão ocorrendo agora. Se a escolha é enfatizar o desmatamento, por exemplo, sobrarão menos recursos para ir atrás do tráfico de animais silvestres.

Há quem prefira fingir que não, que todo e qualquer crime ou infração ambiental recebe (ou deveria receber) a devida atenção do Estado. Deixo esse debate para os que preferem viver no mundo de sonhos. Aos que buscam ajudar a garantir a preservação do meio ambiente, convido a fazer a mesma reflexão e me acompanhar em uma ação policial de verdade, sem estereótipos. Afinal, os recursos do Estado são finitos e, desde que o mundo é mundo, "desvestimos um santo para vestir outro". Algum há que ficar nu nessa história.

Para quem se indigna com os crimes ambientais, estou em uma posição privilegiada. Faço parte da máquina e, através de meu trabalho na Polícia Federal, vou a campo buscar punir os infratores e posso ajudar no planejamento das ações de combate a crimes ambientais. À maioria das pessoas age através de escolhas pessoais,como buscar o consumo consciente ou destinar seus resíduos da maneira menos impactante ao ambiente. Mas o cidadão interessado não deve abrir mão do seu papel de denunciar crimes e de pressionar o Estado a cumprir bem o seu papel.

Por isso, compartilho com vocês uma história de escolha. Participava da Operação Arco de Fogo, uma operação permanente de combate a crimes ambientais no chamado "arco do desmatamento" da Amazônia. Ela é realizada em conjunto pela Polícia Federal, IBAMA e Força Nacional. Deparávamo-nos com uma gama de crimes ambientais distintos, desvinculados entre si. Gastar o tempo, equipe e viaturas em um deles, implicaria necessariamente em deixar de lado outros. Nessas horas, surge outra pergunta mais técnica e ainda mais incômoda:

- Qual tipo de crime ambiental vamos combater?

Naquele momento, uma das bases da "Arco de Fogo" estava em Paragominas-PA, no final de 2008. Por um lado, poderíamos manter a base fixa por meses em uma cidade para fazer o máximo de coisas, deixando outra região completamente abandonada, ou focar num tipo específico de crime, e combatê-lo em uma região mais ampla.

Os principais crimes eram ligados a desmatamento (corte raso para formação de pastagens e lavouras), retirada ilegal de madeira e descumprimento do embargo, realizado pelo IBAMA, em áreas já desmatadas ilegalmente em anos anteriores. No cardápio bastante amplo, havia também serrarias ilegais ou com madeira ilegal estocada, garimpos clandestinos e indústrias funcionando sem a devida licença ambiental. Para não falar de ilícitos ligados aos chamados créditos de madeira. Eram crimes distintos e que requeriam cada um infraestrutura e habilidades policiais específicas. O que escolher?

Fui encarregado de levantar ilícitos, sem que me apontassem quais. Em conjunto com o grupo, optamos por fazer duas coisas distintas. Uma exigia um número grande de agentes, mas não impunha dificuldade de deslocamento -- terrível nas estradas de terra da região. Essa opção foi fiscalizar as serrarias na área urbana. Tratava-se de encontrar as serrarias ilegais e, entre as legalizadas (aquelas que possuíam Licença de Operação da SEMA-PA), descobrir quais tinham estoque de madeira incompatível com o próprio volume de créditos de madeira no sistema da SEMA. Essa frente de trabalho foi bem-sucedida e gerou um volume enorme de madeira apreendida. Vale um outro artigo - podem me cobrar - a análise do que acontece com a madeira apreendida.

Para explicar melhor o que é considerado madeira legal, trata-se da madeira nativa estocada ou transportada, seja em toras ou processada, com origem lícita, comprovada através do sistema de créditos citado acima. Quando o Estado autoriza a exploração de madeira, o faz em um determinado volume e por espécie. Cada carga de toras retirada da mata deve ser acompanhada de um documento de origem florestal, que aponta o volume retirado, que deve ser debitado do total autorizado. O documento denominado "Documento de Origem Florestal-DOF" http://servicos.ibama.gov.br/ctf/manual/html/160000.htm , quando emitido pelo IBAMA, ou "Guia Florestal-GF", quando emitido pela SEMA, segue a madeira até sua comercialização final.

Mas vamos a segunda escolha dessa investida, uma atividade em campo. Ao invés de buscarmos novos desmatamentos, optamos por verificar se as áreas embargadas em ações anteriores do IBAMA estavam tendo, de fato, sua regeneração respeitada. Quando isso não acontece, essas extensões podem continuar expandindo o desmatamento ou, então, ser usadas ilegalmente como pastagens e/ou lavoura. Por que perseguir essa opção? Simples. O decreto 6321/2007, um dos últimos assinados por Marina Silva antes de deixar o Ministério do Meio Ambiente, autoriza o IBAMA a apreender todo equipamento ou produto agropecuário em áreas cujo embargo foi desrespeitado. Com isso, gera-se um prejuízo maior ao infrator e essa tem se mostrado a melhor maneira de coibir novas infrações.

Esse decreto foi importantíssimo, pois finalmente o embargo de uma área deixava de ser um papel morto. A partir dele, o proprietário é imediatamente punido por uso econômico de área ilegalmente desmatada. Foi o início das "Operações Boi Pirata", do IBAMA, e outras, de grande eficácia por inibir o investimento dos pecuaristas e agricultores em novos desmatamentos.

Tivemos bons resultados também nessa frente. Em um momento, um comerciante local nos procurou e perguntou:

- É verdade que vocês vão apreender toda a colheita de milho de fulano?

"Sim, por que?", respondi.

- Porque não é só ele que vai quebrar, mas eu também, pois fui o fornecedor de todos os seus insumos, para pagamento após a colheita, e não vou receber...

Que eu saiba a empresa não quebrou, mas certamente os agricultores agora são mais cautelosos antes de trabalhar em uma área embargada, e os comerciantes não lhes oferecem mais crédito para suas atividades.

Apesar do êxito dessas duas ações, como contarei na próxima coluna, tal decisão levou a não atacarmos com eficácia outras frentes. As consequências e a conta vieram depois.

Como essa é a minha primeira coluna em ((o))eco, aproveito para me apresentar. Sou Engenheiro Agrônomo, formado pela ESALQ-USP, com mestrado em Agroecossistemas pela Universidade Federal de Santa Catarina, onde trabalhei também como analista de mercado de commodities agrícolas, na empresa Agroconsult. Em 2005, ingressei na Polícia Federal como Perito Criminal Federal, trabalhando prioritariamente na área de meio ambiente. Resido em Belém do Pará desde 2006. Gostei do convite de ((o))eco para escrever esta coluna visto que, a meu ver, há uma distância grande entre aqueles que militam pelo meio ambiente nos grandes centros urbanos - que também são os centros de tomada de decisões - e a realidade, difícil e contraditória, dos atores sociais aqui do norte do país. Espero poder contribuir, reduzindo essa distância.


http://www.oecoamazonia.com/br/artigos/9-artigos/315-operacao-arco-de-fogo-as-escolhas-de-paragominas

terça-feira, 20 de setembro de 2011

Segup abrirá três mil vagas para concurso no Pará


Três mil vagas para o Sistema de Segurança Pública do Estado serão disponibilizadas no próximo edital de concurso público que o Governo do Pará deverá divulgar ainda neste semestre. O novo efetivo atenderá as demandas da capital, bem como de municípios de todas as regiões paraenses.
As vagas estão divididas entre a Polícia Civil (500), Polícia Militar (2 mil) e Superintendência do Sistema Penal (Susipe), que terá 500 novos agentes penitenciários. Entre os cargos que estão sendo disponibilizados estão os de escrivão, investigador e delegados da Polícia Civil, e, no caso da PM, soldados. O titular da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Segup), Luiz Fernandes, afirmou que a Secretaria de Administração do Estado está selecionando a instituição responsável pelo concurso e, logo que estiver definido isto, divulgará o edital.
"O novo efetivo, de 3 mil funcionários, potencializado com os investimentos em infraestrutura e qualificação de pessoal que o Estado está realizando, deverá ter impacto direto na redução da violência no Pará. Isso mostra a presença do Estado na vida das pessoas, contribuindo para a segurança e qualidade de vida de todos", ressalta Fernandes.
Além do concurso deste ano, em 2012 pelo menos mil vagas para a PM devem ser oferecidas em outro edital. Para o município de Altamira, no oeste, um concurso para policiais civis também está no cronograma da Segup. (Agência Pará)

OAB homenageia personalidades com a maior honraria da Instituição e o prefeito de Paragominas está na lista dos homenageados


A Ordem dos Advogados do Brasil, Seção Pará promoveu, no dia 15 de setembro, a cerimônia da entrega da Comenda do Mérito Advocatício, a maior honraria concedida pela OAB-PA, criada por meio da Resolução nº 19 de agosto de 2010 e o prefeito de Paragominas Adnan Demachki foi dos 28 homenageados da noite.

A Comenda é concedida à personalidades que tenham se destacado por suas atividades ou contribuições em defesa da advocacia, da justiça, dos direitos humanos, do Estado democrático de direito e da Ordem dos Advogados do Brasil, especialmente da Seccional do Estado do Pará e Demachki foi escolhido pelo trabalho desenvolvido através do Projeto “Paragominas Município Verde”, de sustentabilidade social, econômica e produtiva.

Para Adnan, foi uma honra muito grande estar entre os homenageados. “É um reconhecimento não só pelo trabalho prestado pelo prefeito, mas por toda a sociedade paragominense, pois sem ela, as ações do proheto não teriam surtido efeito”, afirma o gestor.

Abaixo, a lista dos 28 homenageados pela Ordem:

1. Adnan Demachki - Prefeito de Paragominas
2. Alynne de Nazaré Athayde de Lima - Secretária de Assuntos Jurídicos da Prefeitura Municipal de Belém
3. Antonio Candido Monteiro de Brito – Advogado; Conselheiro Seccional da OAB-PA
4. Antônio Eduardo Barleta de Almeida – Procurador Geral do Estado
5. Carlos Edilson de Almeida Maneschy – Magnífico Reitor da UFPA
6. Cesar Bechara Nader Mattar Junior – Presidente da CONAMP
7. Clodomir Assis de Araujo – Advogado
8. Edilson Oliveira e Silva – Ex-presidente e membro honorário vitalício da OAB-PA
9. Edmundo Alberto Branco de Oliveira – Advogado e Professor Msc.
10. Eliana Rita Daher Abufaiad – Desembargadora e Vice-Presidente do Tribunal de Justiça do Estado do Pará
11. Fabio Teles Dos Santos – advogado In Memoriam
12. Fernando Vasconcelos Moreira de Castro Junior – In Memoriam
13. Francisco Sergio Silva Rocha – Desembargador Corregedor Regional do TRT 8ª Região
14. Gilberto Valente Martins - Promotor de Justiça do Ministério Público do Estado do Pará, ; Ministro do CNJ
15. Gisele Santos Fernandes Góes – Procuradora Regional do Trabalho; Coordenadora Suplente Regional do Trabalho Portuário e Aquaviário (CONATPA)
16. Heider Tavares da Silva Ferreira – Magistrado; Presidente da AMEPA.
17. Helenilson Cunha Pontes – Vice Governador do Estado
18. Hermes Afonso Tupinambá Neto – Prof. Dr. Diretor Adjunto do Instituto de Ciências Jurídicas
19. Ivanilda Barbosa Pontes – Advogada e Presidente da Comissão de Atividades Policiais da OAB-PA
20. Léia Formigosa Balieiro – Funcionária mais antiga da OAB-PA
21. Luiz Gonzaga da Costa Neto – Advogado
22. Margui Gaspar Bittencourt – Desembargadora do TJE-PA
23. Ocelio de Jesus Carneiro de Moraes - ex-jornalista e Juiz Federal do Trabalho
24. Raimunda do Carmo Gomes Noronha – Presidente do Tribunal de Justiça do Estado - TJPA
25. Raimundo Moisés Alves Flexa – Juiz – Presidente da 2ª Vara do Tribunal do Júri da Capital
26. Sérgio Augusto Andrade de Lima – Juiz, ex-diretor do Fórum Criminal de Belém
27. Ubiratan Cazetta – Procurador Regional da República no Estado Pará
28. Wadih Nemer Damous Filho – Presidente da OAB-RJ
Taís Fiorese

Siga o ParagoNews

Minha lista de blogs