terça-feira, 29 de janeiro de 2013

Cultivo do curauá incrementa renda de agricultores em Aurora do Pará

Em Aurora do Pará, nordeste do estado, os agricultores se preparam para a colheita do curauá. Orientados pela Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater), o cultivo da cultura foi introduzido no município como alternativa de diversificação de produção e de incremento de renda dos agricultores familiares. Financiados por meio do Programa Nacional de Apoio e Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), 14 famílias de agricultores deram início ao plantio da bromélia, que tem folhas resistentes de onde é extraída uma espécie de fibra leve, macia e reciclável, permitindo composições para diversos usos na indústria.

O agricultor Mário Gomes, pioneiro no cultivo do curauá no município, com plantio iniciado há dois anos, comemora os resultados da colheita, que já chega aos estados de São Paulo e Paraná, especialmente para a indústria têxtil. Na área do agricultor, sob orientação da Emater, foi implanto um Sistema Agroflorestal (SAF), que reaproveita a área em consórcio de curauá, essência florestal e frutífera, permitindo uma rotação de cultura. "Aqui também já produzimos e comercializamos mudas, além do que, cultivar o curauá não exige maiores esforços", disse o agricultor.

Segundo o técnico em agropecuária da Emater, Antonio Correa, no município vem sendo desenvolvido um trabalhado de indução floral do curauá. O processo utiliza o carbureto, a fim de que a produção aconteça uniformemente. Para cada hectare plantado, uma tonelada de curauá é colhida. Apesar do baixo custo, um dos maiores entraves da cultura é a forma artesanal como ainda é processada. De todo o processo artesanal só 7% é aproveitado em fibra. "Mas pelo rendimento da cultura e pelo baixo custo de produção, para este ano queremos aumentar em pelo menos 50% o número de agricultores cultivando o curauá", disse Correa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Siga o ParagoNews

Minha lista de blogs