sexta-feira, 28 de junho de 2013

Em 2013: Vem aí, 47ª Agropec de Paragominas

O Sindicato Rural de Paragominas, divulgou a programação oficial da Feira Agropecuária 2013, em sua 48ª edição.

No sábado, 10 de agosto, quem abrirá a programação oficial da 47ª Feira Agropecuária, será o cantor, Lucas Lucco.



Na quarta-feira, 14 de agosto, quem agitará a galera, será a renomada banda de axé Chiclete com Banana.

Para quem gostar de um bom sertanejo, na quinta-feira, dia 15, será a vez da dupla, João Lucas e Marcelo, animar a galera.



Claro que um bom paragominse, adora um forró, na sexta-feira, 16, será a vez da Banda Garota Safada, levantar a galera de Paragominas.



No sábado, 17, será a vez dos cantores Cesar Menotti e Fabiano.



Encerrando a programação oficial da Agropec 2013, no domingo, 18 de agosto, será a dupla sertaneja, Huberto e Ronaldo

Amigos de Paragominas, a galera que canta aqui.



Além do show gospel e católico



Mega Agropec 2013...

Por Bruno Nascimento. 

Programação do fim de semana em Belém

 


Jornalistas, somos a pauta da vez.

O Sindicato dos Jornalistas no Estado do Pará convoca para a mobilização geral de todos os jornalistas que se encontrarem em Belém, neste domingo, 30, às 9h, na praça da República. Vamos expor nossas dificuldades e cobrar mais respeito à nossa categoria.

Na pauta: melhores salários e criação de políticas de valorização profissional; denunciar o assédio moral e pressão sofrida diariamente; denunciar as cargas de trabalho abusivas e não remuneradas adequadamente; cobrar melhores condições de trabalho (transporte, mobiliário, equipamentos e tempo de produção); repúdio às demissões em massa nas ORM; e o que ocorrer. Nenhuma demanda ou denúncia será ignorada.

Tantas vezes cobrimos greves, protestos, paralisações e comunicamos a todos sobre as demandas de diversas categorias, mas as nossas reivindicações (que são várias e se acumulam há anos) nunca saem do nosso próprio meio. Isso precisa mudar.

O Sinjor-PA convoca todos para mobilizar nossa categoria em convites pessoais e pelas redes. Estudantes também precisam vir para saber o mercado no qual estão entrando. Outras mobilizações gerais serão conduzidas pelo sindicato.

Confira as programações para este final de semana em Paragominas

AGENDA CULTURAL PARA ESTE FINAL DE SEMANA

Com a chegada de mais um final de semana, a dica é se divertir pra valer. Confira as opções de lazer aqui na nossa Agenda Cultural.

 

Dia 27/QUINTA-FEIRA:
A galera da Cia Municipal de Dança de Paragominas estará apresentando o espetáculo "Profundo de minha alma". A sessão será às 19h destinadas a maiores de 16 anos. A entrada é franca! Na sexta-feira terá apresentação de novo no mesmo horário.

- A dupla, João Vitor e Adriano canta o melhor da música sertaneja pra você curtir a noite, a partir das 22h, no Bar e Restaurante Piratas Grill. Os meninos, João Vitor e Adriano se apresentam no sábado também no mesmo horário.

DIA 28/SEXTA-FEIRA:
Banda Thalares canta o melhor do Reguee e Pop Rock no Bar e Restaurante Piratas Grill, a partir das 22h.

DIA 29/SÁBADO:
Sábado, no Estádio Arena do Município Verde, o Paragominas Futebol Clube (PFC) encara a Águia de Marabá, em um amistoso com fim solidário. 30% dos ingressos vendidos serão destinados ao Projeto Menino Feliz. Vamos torcer pelo nosso Jacaré do Norte e fazer uma boa ação. O jogo começa às 19h30. Ingressos a venda na bilheteria do estádio.

A dupla Felliype e Allan agita a galera no Forrozão da 7 com muito forrnejo, a partir das 22h. Mais informações pelo telefone + 5591-8913-0505.

Pelo Barone Clube vai rolar a Balada Facebook II. A agitação começa a partir das 23h. Ingressos disponíveis na portaria do clube.

DIA 30/DOMINGO:
Domingo nada de ficar em casa. Com saída e chegada no Lago Verde vai rolar a 1ª Corrida do Jacaré. A largada será as 07h com premiação em dinheiro, para o 1°, 2° e 3° lugar, mais troféu e medalha. E ainda, sorteio de uma viagem com o time PFC para Manaus com tudo pago. Participe. O valor da inscrição é R$ 20,00 e pode ser feita na Arena do Município Verde.

Bom final de semana.
Divirta-se, mas com moderação.
Valquíria Sena, de Paragominas.

Em Santa Maria do Pará: Carga roubada é recuperada pela polícia

Em Santa Maria do Pará Carga roubada é recuperada pela políciaA Polícia Civil, por meio da equipe de investigação de São Miguel do Guamá, nordeste paraense, em operação policial, na zona rural do município, localizou e recuperou, nesta quinta-feira, 27, em um sítio na localidade da Vila Seco, uma carga roubada no último dia 25, no KM 05 da rodovia BR-010 (Belém-Brasília), no município de Santa Maria do Pará. Na ocasião, três assaltantes em um veículo de cor vermelha abordaram o motorista do caminhão, que fazia o transporte de mercadorias de Belém para a cidade de Imperatriz, no Estado do Maranhão.
O caminhoneiro chegou a ser amarrado e mantido refém por cerca de 2 horas. Os assaltantes levaram a vítima e o caminhão com mercadorias para a zona rural de São Miguel do Guamá, onde consumaram o crime, subtraindo as mercadorias que estavam sendo transportadas. Entre os produtos havia bomba de água, medicamentos, produtos e equipamentos agrícolas e eletrodomésticos.
Após a prática do crime, a equipe de investigação de São Miguel do Guamá, formada pelos investigadores Océlio, Vasconcelos, Rosana e Maurício, e escrivã Geovane Santos, sob o comando do delegado Ronaldo Lopes, passou a fazer levantamentos na área até que, uma denúncia anônima feita ao Disque-Denúncia, fone 181, levou os policiais a localizar o sítio, na localidade Vila Seco, distante cerca de 30 km da sede do município, onde as mercadorias estavam escondidas.
No momento da abordagem policial, os criminosos responsáveis pela guarda das mercadorias roubadas fugiram ao perceber a presença da Polícia. O delegado Ronaldo Lopes pede para que a sociedade de São Miguel do Guamá e de outros municípios próximos, ligue para o Disque-Denúncia 181, para informar a respeito dos autores do crime. O delegado parabenizou a equipe de investigação de São Miguel do Guamá pelo dedicação e eficiência dos trabalhos investigativos. “Esta foi a terceira carga roubada recuperada este ano no município”, citou, ao ressaltar o cumprimento de vários mandados de prisão preventiva pela prática de crime de roubo, homicídio, tráfico de drogas e estupro, o que tem diminuído os índices de violência e de criminalidade em São Miguel do Guamá.
Diário do Pará

quinta-feira, 27 de junho de 2013

Na paz, ‘indignados’ mandam recado

Na paz, ‘indignados’ mandam recado (Foto: Thiago Araújo)
(Foto: Thiago Araújo)
Não foi cronometrado, mas poderia. Bastou o árbitro apitar o fim da partida entre Brasil e Uruguai para os manifestantes tomarem as ruas, pouco depois das 18h. Uma hora e trinta minutos depois, chegaram ao Palácio Antônio Lemos, sede do poder municipal. Com a experiência de três manifestações anteriores, duas delas com a ocorrência de cenas de violência ao final, muitos dos três mil manifestantes demonstravam apreensão. 
Desde o início da marcha era possível identificar integrantes com máscaras para proteção contra possíveis bombas de efeito moral e spray de pimenta e rostos completamente encobertos por camisetas. Não foi necessário. Durante a maior parte da manifestação prevaleceu o tom pacífico, com registros isolados de pequenos tumultos, a maioria envolvendo o arremesso de bombas de São João.
Entoando o já tradicional grito de “Vem pra rua”, os manifestantes seguiram pela avenida Magalhães Barata. O comércio fechou mais cedo. Agências bancárias distribuídas ao longo do percurso reforçaram a segurança com homens e tapumes em frente às vidraças. 
“Vândalo é Estado”, afixava sobre postes e muros um manifestante. “Classificam como violência a nossa indignação, o nosso protesto, mas violência de fato são as filas do hospital, é a fome nas ruas, a corrupção na política. Isso sim é uma atrocidade”, desabafava a universitária Caroline Bentes. 
O protesto que tem como uma das principais pautas a redução da tarifa do transporte coletivo e o passe livre para estudantes e desempregados engloba outras causas que ao longo do percurso vão ficando mais evidentes. 
Às proximidades da TV Liberal, na avenida Nazaré, um coro em uníssono despontava. “Ô Liberal, cara de pau. Vandalismo é a fila do hospital”, entoavam os manifestantes, que faziam questão de demonstrar a insatisfação popular com o grupo presidido pelo empresário Rômulo Maiorana.
PERFORMANCE
Contrariados com a cobertura dada pela afiliada da rede Globo no Pará, um grupo de manifestantes resolveu inovar. À frente da marcha, eles estacionaram em frente à sede e, em círculo, encenaram: um televisor, um político e sua mala de dinheiro e um grupo em manifestação. Estava montada a crítica inusitada. 
O político negociava com a TV. Um aperto de mão, um acordo fechado e a entrega do dinheiro. Daí por diante, onde os manifestantes estavam, a TV não estava, uma referência à posição tomada pelo veículo que, segundo os manifestantes tem manipulado os últimos acontecimentos ligados aos protestos de rua. 
Além da corrupção, alta dos preços, cura gay, passe livre, redução das tarifas do transporte público, saúde, educação, segurança, a ação policial também ganhou destaque nos manifestos. “Repressão policial, governo que faz”, dizia uma faixa.
Música embalou a caminhada
Na avenida Presidente Vargas, os manifestantes foram embalados pelo som que vinha da bicicleta de um homem que caminhava com a multidão. “Somos os filhos da revolução, somos burgueses sem religião, somos o futuro da nação...”. A imagem que se via era de pessoas caminhando num espírito animado, esperançoso. “Será que é tudo isso em vão? Será que vamos conseguir vencer?”, dizia a letra da Legião Urbana. O senhor da bicicleta não se identificou, mas disse acreditar que as músicas combinavam com o momento. Perguntado sobre o motivo de estar ali, ele disse: “Eu não estudei, não sei te responder”. Aquele senhor não sabia, mas havia mostrado, através da música, o sentimento daquele povo que foi às ruas.
A manifestaçãochegou à Prefeitura Municipal de Belém por volta das 19h30. Os gritos continuaram, os cartazes se agitaram. Também foram projetadas nas paredes da prefeitura palavras de ordem. “Liberdade, Igualdade, Fraternidade”. “Sem violência”. “Mais amor, por favor”. Depois de um tempo onde o único som emitido eram as vozes e o helicóptero da polícia veio o primeiro estouro. As bombas do tipo que são usadas em festas juninas voltaram. Algumas foram arremessadas na direção da prefeitura mas, apesar dos sustos e correria, nenhuma reação. A situação foi se acalmando e aos poucos os manifestantes foram se dispersando.
Ação policial
Atrás, três viaturas e dois ônibus com policiais seguidos pela cavalaria. À frente manifestantes entregando flores a policiais. 550 homens da Polícia Militar reforçavam a segurança durante o trajeto da manifestação. “Não mudamos a estratégia, estamos aqui para manter a ordem e garantir a segurança dos manifestantes”, declarou o coronel Roberto Campos, responsável pelo comando da operação.
Na Presidente Vargas, aplausos recepcionavam os manifestantes que mantinham o ritmo acelerado da caminhada. A ideia era chegar à prefeitura a tempo de encontrar o prefeito de Belém, Zenaldo Coutinho. “O paraense cansou. Estamos calejados de tantas promessas. Estamos na rua e não vamos parar. Queremos resposta. Queremos ação. Já chega”, reclamou o professor Mário Lopes.
Prefeito não recebe e eles fecham as ruas 
Ao fim da passeata, o impasse. Os manifestantes queriam ficar frente a frente com o prefeito. Zenaldo deixou claro que receberia uma comissão de 10 a 15 pessoas. Desse dilema, nada seguiu adiante. Zenaldo anunciou por meio da assessoria que irá discutir diretamente com a sociedade algumas questões colocadas em pauta nas manifestações. Chamou a isso de ‘reuniões públicas’, já que precisariam ser debatidas com mais gente, segundo a assessoria. Temas como saúde, educação e BRT podem entrar nessas reuniões públicas.
Foram pouco mais de duas horas de passeata. À frente da Prefeitura de Belém, ponto final, skatistas aguardavam fazendo manobras em frente aos policiais plantados à espera dos manifestantes. Chegada marcada por palavras de ordem contra a violência e por concentração em frente à sede do poder municipal.
Meia hora depois um carrancudo assessor de gabinete do prefeito se aproxima para receber a carta dos manifestantes, com a reivindicação do passe livre, da conclusão do projeto BRT e da denúncia contra a violência policial. O documento é repassado ao oficial coronel Alonso, que o leva até o prefeito Zenaldo Coutinho. O prefeito é chamado diversas vezes. Mas já se sabe que dessa vez não haverá encontro direto. “Algumas exigências não podem ser respondidas agora, pois precisam de um canal de negociação com alguma comissão e isso os manifestantes parecem não querer”, diz um assessor de comunicação.
Se não fala diretamente com os manifestantes, o prefeito tem mantido contato telefônico com lideranças. Elas existem e estão ligadas a partidos políticos, segundo detectou um serviço de inteligência da Prefeitura que até então não se sabia existir no palácio municipal.
Com o tempo passando e a indefinição crescendo, os ânimos ficaram próximos de se exaltar. Um fio tênue separou a manifestação e os gritos de ordem de um confronto explícito com a polícia. Rodrigo Ribeiro dos Santos foi um que tentou extrapolar esses limites. Atirou uma bomba, foi preso. Carregava uma sacola cheia de pequenos artefatos explosivos. 
Outras cinco bombas foram jogadas em pontos diversos. Mais pessoas foram detidas. Mas, apesar de um corre-corre em direção às ruas do Comércio, não ocorreram maiores incidentes. Talvez simbolizando as disposições de ânimos que se apresentavam naquele momento, um homem entregou uma rosa a uma PM. Ela guardou a flor ao lado da pistola. 
Outros oficiais argumentam com manifestantes. Alguns se dispõem a dialogar, enfatizam que os policiais também estão no mesmo barco. Outros preferem gritar palavras de ordem contra os soldados. É um jogo tenso, um duelo verbal que vai e volta nas ameaças, mas não se concretiza. Aos poucos a concentração vai se dispersando. Há cansaço e há disposição. Nos últimos dias, as manifestações no Brasil inteiro provocaram a queda da PEC da Impunidade, a redução de tarifas de ônibus em algumas capitais, a instituição do passe livre em outras, o fim das mordomias de 14º e 15º salários aos parlamentares. Não é uma voz rouca das ruas. É uma voz límpida que precisa ser ouvida. “Não vamos sair da rua, achamos nosso lugar”, diz, convicta, Betânia Cavalheiro, 19, enquanto batuca uma lata amassada. Na saída eles fecharam a travessa Padre Eutíquio, até a madrugada. 
RUA FECHADA
Quando apenas uns 50 manifestante permaneciam em frente ao Palácio, a Polícia, andando por entre eles, dispersou o que sobrava. Ainda sim, os que sobraram caminharam até o cruzamento das vias João Diogo e 16 de novembro e lá ficaram. 
Quando se pensava que o protesto havia acabado, eis que eles sentaram no meio da rua e voltaram a gritar palavras de ordem. Mandaram recados a Polícia, que afirmavam “está aqui para fazer a nossa segurança”. O trânsito complicou um pouco, os carros precisaram desviar. A Polícia estava por todos os lados, mas apesar de os ânimos parecerem exaltados dos dois lados, nenhum confronto. Foi questão de tempo a dispersão completa do cenário de protesto.
Protestos têm o grito dos jovens nas ruas 
O gol de Fred no primeiro tempo do jogo entre Brasil e Uruguai provocou um momentâneo ato de trégua entre manifestantes e policiais militares. Ambos aglomeravam-se em frente a uma pequena televisão de um ambulante e comemoraram quase abraçados. “Policial também é gente, não é só ferro”, disse o soldado. Recebeu apenas o silêncio como resposta.
Desde cedo a polícia estava a postos na concentração de mais uma passeata- a quarta- desde que os protestos espalharam-se Brasil afora feito rastilho de pólvora de descontentamentos diversos. Cavalaria, Guarda Municipal, Rotam, PM, tropa de choque. Os possíveis contendores eram, a maioria, adolescentes.
Eles chegaram ruidosos e alegres. Camisetas de bandas de rock, calças apertadas, bandeiras do Brasil, do Pará e de partidos, máscaras de palhaço, máscara do V, da HQ V de Vingança, narizes de palhaço, rostos pintados. Cartazes eram confeccionados na hora e a criatividade expandia-se sem limites. De Belo Monte a Educação, do passe livre ao amor livre, havia um imenso guarda-chuva capaz de abrigar todas as utopias possíveis, todas as reivindicações, todas as matizes ideológicas contrárias ao que está exposto. “Eu quero ir além da máscara”, dizia Priscila Moreira, 16, abraçada à bandeira do Pará como um manto protetor. Denise Dias e Rafael Lemer, ambos com 17 anos, tentavam criar juntos uma frase bonita para uma cartolina. Acabaram reproduzindo um trecho de uma música da Legião Urbana.
Meia hora antes da saída da passeata, uma assembleia é convocada. Definirá o trajeto da caminhada e aprovará a carta a ser entregue ao prefeito Zenaldo Coutinho, denunciando a violência policial. Essa ainda não havia sido esquecida. Nas passeatas anteriores, atos de vandalismo policial se sobrepuseram a possíveis orquestrações baderneiras. Uma jornalista precisou apagar todas as fotos onde havia registrado espancamentos de pessoas. Às justificativas da polícia se contrapuseram dezenas de vídeos na internet, postadas por quem testemunhou as ações e reações. “País mudo não muda”, dizia um cartaz. E as vozes queriam se fazer ouvir. Às 17h a manifestação ganhou as ruas. Se movimentou como o Revolucionário Socialista vinha com a ideia de ‘Fora Todos!’, outras reivindicações soavam mais sensatas. Como a que alertava para o risco de privatização dos hospitais universitários do Pará, projeto que começa a ganhar corpo em Brasília.
Cabia de tudo na passeata. Dos cabelos prateados de Deise Vasconcelos, de 50 e poucos, como ela disfarça, aos cabelos azuis de Débora, ou Deby, como ela gosta. Mas é fato que são os jovens os protagonistas das ruas. “Quero mudanças, mentes pensantes”, desafiava o cartaz. E o recado bem humorado à Polícia. “Por favor, não nos machuquem, não temos hospital”. 
Trilha sonora não era ouvida. Era lida. Legião Urbana e Ultraje a Rigor, ícones dos anos 80 se fizeram presentes. De colorido havia o amor. “Eu beijo homem, beijo mulher, tenho o direito de beijar quem eu quiser”, cantavam umas meninas. Outros portavam mensagens contra a ‘cura gay’. A liberdade sexual preconizada como bandeira de luta acaba por ser uma ponte com as gerações anteriores. Só que dessa vez, mais bem resolvida. “Mais sexo, menos corrupção”, defendia adolescente de sorriso largo. E este sexo não tem sexo definido. “A gente acha que não dá para ser assim tão preconceituoso”, diz Mauro Lindson, 17 anos. 
Na Praça da República duas meninas posam ao lado de guardas municipais encabulados. Próximo a elas, o cartaz que talvez mais aponte os caminhos atuais. “Esse mundo de m...está grávido de outro”. É o que dizem as ruas, é o que mostra o povo brasileiro. Belém parece querer dizer que não está fora desse mundo. Quer mudanças. Ou como diz outro cartaz, ‘verás que um cabôco não pega o beco’. Nem que chovam cacetetes.
(Diário do Pará)

Paragominas espera lotar Arena Verde no amistoso contra o Águia

Torcedores poderão comprar os ingressos a partir desta quarta-feira, às 8h, no valor de R$ 15 a arquibancada


Por GLOBOESPORTE.COMBelém
Paysandu - Paragominas (Foto: Marcelo Seabra / O Liberal)Arena Verde deve lotar no amistoso entre
Paragominas e Águia (Foto: Marcelo Seabra)
Paragominas e Águia de Marabá realizam amistoso no próximo sábado (29), às 19h30, na Arena Verde, e os torcedores poderão comprar os ingressos a partir desta quarta-feira, às 8h, no valor de R$ 15 a arquibancada.
Serão colocados à venda sete mil bilhetes ao torcedor. Segundo Eduardo Lima, diretor de futebol do Paragominas, a comercialização das entradas vai acontecer somente no local do confronto ente o Jacaré e Azulão.
- As vendas terminam minutos antes de bola rolar no sábado. As bilheterias irão funcionar sempre das 8h, indo até às 18h – contou Eduardo.
O amistoso terá um atrativo aos torcedores que comparecerem na Arena. Quem adquirir o ingresso para acompanhar o confronto, automaticamente, participa do sorteio de uma camisa autografada por Neymar, atacante do Barcelona e da Seleção Brasileira. O uniforme é da época em que ele jogava pelo Santos.
Ainda segundo o diretor, no ingresso haverá um número que vai identificar o torcedor ganhador da camisa santista com o autógrafo do atacante.
Jacaré espera confirmação para mais um amistoso
A diretoria do Paragominas espera até a tarde desta terça-feira, dia 25, a resposta da prefeitura de Bragança, autorizando ou não a partida que foi proposta para o dia 7 de julho, fora de casa, contra o Bragantino, no dia do aniversário da cidade. Caso os bragantinos não aceitem o duelo, a diretoria já tem um plano B, um confronto diante do Imperatriz-MA.

Camisa de Neymar será sorteada em Paragominas

Camisa de Neymar será sorteada em Paragominas (Foto: Divulgação/Flickr/neymaroficial)
(Foto: Divulgação/Flickr/neymaroficial)
Vivendo o clima de Copa das Confederações, o amistoso entre Paragominas e Águia de Marabá a ser realizado no sábado (29), no estádio da Arena Verde terá um atrativo bem especial para quem comparecer ao local do jogo.
Com a intenção de movimentar os seus elencos em suas respectivas competições nacionais em meio a disputa da competição da FIFA, o confronto entre Jacaré e Azulão premiará o torcedor. Uma camisa autografada pelo craque da seleção brasileira e agora do poderoso clube espanhol, Barcelona, será sorteada no intervalo do jogo.

O clima festivo, porém, ficará apenas nas arquibancadas. Em campo, o Águia vai atuar com o time titular, o mesmo que jogou as primeiras partidas no Campeonato Brasileiro da série C. 
O time anfitrião, Paragominas, que só volta a jogar pela série D no dia 17 de julho, planeja uma próxima disputa antes da quarta divisão. A diretoria tenta fechar acordo com o Bragantino ou Imperatriz (MA).
(Ronald Sales/DOL)

Projeto O Toque Paraense das Bandas traz grupo de Paragominas

Agência Pará de Notícias

Domingo (30), a partir das 10 horas, no Theatro da Paz, ocorre mais uma edição d’O Toque Paraense das Bandas. A última atração do projeto no semestre é a Banda Municipal de Música Professor Daniel Nascimento, de Paragominas, apresentando um repertório que faz um tributo ao cantor Michael Jackson e inclui versões de sucessos da música paraense contemporânea, como “Ai, Menina”, da cantora Lia Sophia.
Em 23 de agosto de 2001, a parceria entre a Prefeitura de Paragominas e o Ministério da Cultura garantiu a aquisição de instrumentos e resultou na criação da banda, que tinha como regente o professor Daniel Nascimento e alunos da Escolinha de Musicalização integrando o corpo de músicos.
Em 2 de junho 2002, Daniel morreu, e a banda parou as atividades por algum tempo. Em setembro daquele ano, os alunos e músicos da Escolinha de Musicalização e da banda foram convidados a retomar as atividades, conforme um decreto municipal que transformou e ampliou o projeto de musicalização, legitimando a Escolinha, que ganhou o nome em uma homenagem póstuma ao seu primeiro instrutor.
O projeto O Toque Paraense das Bandas foi criado com o intuito de ligar o universo musical que existe no interior ao ambiente profissional proporcionado pela capital, no Theatro da Paz, dando uma oportunidade para bandas que mais se destacam em outras localidades no Pará a mostrarem o seu valor e difundirem este trabalho tão importante aos cidadãos de Belém, numa vitrine crucial para o fomento da cultura no Estado.
Serviço: O Toque Paraense das Bandas, com show da Banda Municipal de Música Professor Daniel Nascimento. Domingo (30), no Theatro da Paz (avenida da Paz, s/n, Campina). Entrada franca, sem distribuição de ingressos.
Divulgação
A Diretoria da Associação dos Cabos e Soldados da Polícia Militar e Bombeiros Militar do Pará (ACSPMBMPA), esteve reunida hoje, quinta-feira, 27, com o governador Simão Jatene, na sede do Comando Geral da Polícia Militar do Pará, onde foi solicitado junto ao governador uma reunião em caráter de urgência com as entidades representativas da classe. Segundo nota divulgada na página do Facebook da associação, Simão Jatene, colocou-se a disposição a partir do dia 08 de julho. A ACSPMBMPA irá por mais uma vez expor a Jatene, as necessidades da classe dos militares estaduais que muitas das vezes não é atendida. 

A ACSPMBMPA aproveita para convidar todos os militares estaduais, familiares, entidades civis, estudantes da capital e do interior para no dia 03 de julho, participarmos de uma caminhada em prol da segurança pública nacional e por melhores condições de trabalho e aprovação da PEC 300 e PEC 024.



A concentração será a partir da 16h, na escadinha da estação das Docas em Belém.

Por Bruno Nascimento. 

quarta-feira, 26 de junho de 2013

Jornalistas, somos a pauta da vez.




O Sindicato dos Jornalistas no Estado do Pará convoca para a mobilização geral de todos os jornalistas que se encontrarem em Belém, neste domingo, 30, às 9h, na praça da República. Vamos expor nossas dificuldades e cobrar mais respeito à nossa categoria.

Na pauta: melhores salários e criação de políticas de valorização profissional; denunciar o assédio moral e pressão sofrida diariamente; denunciar as cargas de trabalho abusivas e não remuneradas adequadamente; cobrar melhores condições de trabalho (transporte, mobiliário, equipamentos e tempo de produção); repúdio às demissões em massa nas ORM; e o que ocorrer. Nenhuma demanda ou denúncia será ignorada.

Tantas vezes cobrimos greves, protestos, paralisações e comunicamos a todos sobre as demandas de diversas categorias, mas as nossas reivindicações (que são várias e se acumulam há anos) nunca saem do nosso próprio meio. Isso precisa mudar.

O Sinjor-PA convoca todos para mobilizar nossa categoria em convites pessoais e pelas redes. Estudantes também precisam vir para saber o mercado no qual estão entrando. Outras mobilizações gerais serão conduzidas pelo sindicato.

Plebiscito pode ser em setembro ou novembro

Plebiscito pode ser em setembro ou novembro (Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)
Na reunião de governadores e prefeitos no Planalto com a presidente Dilma Rousseff foram sugeridas duas datas para a realização de um plebiscito para ver se a população concorda com uma Assembleia Nacional Constituinte exclusiva para tratar de reforma política: 7 de setembro ou 15 de novembro.
A ideia do Planalto é que a presidente Dilma Rousseff encaminhe, nos próximos dias, um mensagem ao Congresso pedindo o plebiscito. Lá, o texto seria transformado em projeto de lei ou se aproveitaria alguma matéria em tramitação.
Com isso, nas eleições presidenciais do ano que vem, seriam eleitos dois congressos: um exclusivo para fazer a reforma política e outro formado por senadores e deputados, que exerceriam seus mandatos tradicionais. A ideia também é que a Constituinte exclusiva teria um tempo menor de funcionamento que os quatro anos tradicionais.
Da mesma forma, o entendimento é que não seriam necessários 513 deputados e 81 senadores para a Constituinte. Poderia ser um sistema unicameral e com número reduzido de parlamentares-constituintes.
"Ainda está tudo em discussão, mas o que a classe política, aqui representada por governadores e prefeitos, precisava mostrar é que nós estamos ouvindo as vozes das ruas", disse o governador da Bahia, Jacques Wagner, (PT). Segundo ele, "queremos encontrar soluções para o que estão nos cobrando, pois a classe política captou o recado do povo". Para esta Constituinte, comentou, juristas e pessoas da sociedade civil estudiosas do assunto deveriam se candidatar, além dos políticos tradicionais, para ampliar a sua representatividade.
(Agência Estado)

País registrou 231 casamentos gays em um mês


Após resolução do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), que disciplinou a realização de casamentos gays no país, 231 uniões homoafetivas foram celebradas em cartórios de 16 capitais brasileiras. O levantamento da Associação Nacional dos Registradores de Pessoas Naturais (Arpen), entidade representativa dos cartórios de Registro Civil, foi feito entre os dias 16 de maio, quando a medida entrou em vigor, e 16 de junho.
A capital paulista teve o maior número de casamento, com 43 registros. A média nacional chega a 10,5 uniões por capital. Goiânia é a segunda cidade com maior número de casamentos, com 22 celebrações, seguida por Curitiba, Fortaleza e pelo Rio de Janeiro, que tiveram 18 registros. Belo Horizonte e Salvador registraram 17 casamentos; Campo Grande, 16; Porto Alegre, 15; Brasília, 14; Belém, 10; e Florianópolis, 7. No outro extremo estão Manaus (4), Boa Vista (3), Cuiabá (2), Recife (2) e Porto Velho (1).
Em São Paulo, onde uma norma da Corregedoria-Geral do Tribunal de Justiça, editada no início deste ano, regulamentou o casamento entre pessoas do mesmo sexo, o número de uniões na capital passou de nove em janeiro para 41 em março. Os registros também continuaram a subir nos meses seguintes: 57 em abril e 73 em maio.  Na avaliação da Arpen, a tendência de crescimento deve ser observada nos próximos meses também em outras capitais, à medida que os casais sejam informados dos seus direitos.
A Resolução 175 do CNJ está baseada no julgamento do Supremo Tribunal Federal (STF) que considerou inconstitucional a distinção do tratamento legal às uniões estáveis homoafetivas, e ainda na decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ), que julgou não haver obstáculos legais à celebração de casamento de pessoas do mesmo sexo.
(Agência Brasil)

Detentos fogem de penitenciária em Santa Isabel do Pará nesta quarta-feira

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação
Um grupo de 19 internos fugiu do Centro de Recuperação Penitenciária do Pará III, que integra o Complexo de Americano, localizado em Santa Isabel do Pará, no nordeste paraense, na madrugada desta quarta-feira (26). A fuga apenas foi detectada pela manhã, quando o café seria servido aos detentos.
De acordo com a Superintendência do Sistema Penitenciário (Susipe), os detentos serraram as grades de cinco celas do bloco C e saíram pela área de ventilação do bloco carcerário, alcançando uma área de matagal. Policiais do Comando de Missões Especiais da Polícia Militar levaram os presos restantes para o pátio da penitenciária, onde aconteceu a contagem do número de internos.
O Centro de Recuperação Penitenciária do Pará III tem capacidade para receber 432 internos, mas, atualmente, apresenta um contingente de 491 detentos.
A Delegacia de Crimes Funcionais da Polícia Civil (Decrif) e a Corregedoria da Susipe irão investigar o caso. Um inquérito policial será aberto para apurar a fuga, já a investigação no âmbito administrativo caberá à corregedoria. Segundo a assessoria da Susipe, haveria indícios de facilitação da fuga por parte de servidores.
Qualquer informação sobre os foragidos pode ser repassada ao Disque-Denúncia, no telefone 181. As fotos dos 19 fugitivos já estão disponíveis no site da Susipe.
G1 Pará

Bolsa Família transfere R$ 2 bilhões a beneficiários até 28 de junho

imageO pagamento do Programa Bolsa Família começou no dia 17 (segunda-feira) e vai até 28 de junho, conforme o calendário de escalonamento definido no início de 2013. São R$ 2 bilhões destinados pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) a 13,5 milhões de famílias em todos os municípios brasileiros, com renda por integrante abaixo de R$ 140.
Os recursos ficam disponíveis para saque durante 90 dias. O pagamento inclui a complementação de renda, prevista pelo Plano Brasil Sem Miséria, para que todas as famílias atendidas pelo programa deixem a situação de extrema pobreza. O público com renda inferior a R$ 70 por pessoa recebe um complemento variável com o Benefício para Superação da Extrema Pobreza (BSP) para ultrapassar esse limite. Calculado conforme a situação de pobreza das famílias atendidas, o benefício médio mensal em junho chega a R$ 152.
Os beneficiários recebem os recursos nos dez últimos dias úteis do mês, de acordo com o final do Número de Identificação Social (NIS), que consta que do cartão do Bolsa Família. Por exemplo, nesta quarta (19), devem se dirigir às agências e aos postos de atendimento da Caixa Econômica Federal as famílias com NIS terminado em 3 e assim sucessivamente até o dia 28, com pagamento do final zero.
A Região Nordeste concentra metade do total de beneficiários. A Bahia tem o maior número de famílias atendidas e o maior volume de recursos, seguido por São Paulo, Pernambuco, Ceará e Minas Gerais.
Para evitar a interrupção do pagamento, crianças e adolescentes devem frequentar a escola e a famílias precisam ir aos postos de saúde a cada seis meses. Além do cumprimento das duas contrapartidas, os beneficiários são chamados para atualizar suas informações no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal a cada dois anos.
Fonte: ASCOM MDS

terça-feira, 25 de junho de 2013

Quarta manifestação em Belém será realizada amanhã

Quarta manifestação em Belém será realizada amanhã (Foto: Daniel Pinto/Diário do Pará)
(Foto: Daniel Pinto/Diário do Pará)
Mais uma manifestação será realizada nesta quarta-feira (26), em Belém. A concentração será em frente ao mercado de São Brás, às 16h, com saída prevista para as 18h em direção à prefeitura de Belém.
A quarta manifestação terá como principais reivindicações a falta de investimento na educação e saúde. Em pauta, também estará a redução da tarifa do transporte público de Belém. O manifestantes querem que o valor da passagem de ônibus para o valor de R$ 2.
ORGANIZAÇÃO
Um grupo foi criado no Facebook mobilizando a população para comparecer ao manifesto de amanhã. Mais de 15 mil pessoas participam do grupo.
(DOL)

SISTEMA DE SEGURANÇA ATUA COM EFICIÊNCIA NA 4ª MANIFESTAÇÃO


Em manifestação pacífica na quase totalidade, a Polícia Militar, contando com apoio da Polícia Civil, Detran, Ciop e Corpo de Bombeiros, além da parceria com a Amub, Guarda Municipal, Secretaria Municipal de Economia e 192, conseguiu garantir a segurança aos que participaram da quarta edição da caminhada na capital, que iniciou em São Brás e seguiu, pela avenida Nazaré e Presidente Vargas até a praça D. Pedro II, onde fica o palácio Antonio Lemos, sede da prefeitura de Belém.

Cerca de 3.000 pessoas estiveram presentes e com faixas e cartazes manifestaram várias reivindicações de forma ordeira; contudo, como aconteceu na segunda edição da caminhada, na quinta-feira passada, um grupo de vândalos infiltrou-se na multidão e desta vez, com "coqueteis molotov" atiraram garrafas incendiadas contra o prédio da prefeitura, colocando em risco a vida e a integridade das pessoas presentes no local, o que levou, inclusive os manifestantes que não concordam com delitos, a revelarem quem eram os vândalos, que foram presos pela polícia.

Ao final da manifestação, os detidos foram transportados para a DRCO, não sem a resistência dos que apoiaram os atos de vandalismo, os quais tentaram retardar o deslocamento para a Polícia Civil, chegando até a atear fogo e fazer barricadas à avenida Almirante Tamandaré, o que não foi obstáculo; contudo, para a tropa do Comando de Missões Especiais, que ao todo, deteve 9 pessoas que irão responder pelos atos nocivos praticados.

A tropa do Batalhão de Polícia de Choque, mais uma vez, teve de atuar no controle de distúrbios civis, utilizando a munição química prevista para situações que atentem contra a integridade física das pessoas e que provoquem desordem, depredação ou atos similares que se caracterizam pelo uso de rojões, pedras, paus e todo e qualquer material utilizado com arma ou munição por pessoas irresponsáveis e muitas destas, criminosas.

Toda a tropa empregada pela PM, que somados aos demais operadores de segurança, somaram mais de 800 homens e mulheres, mais uma vez, demonstrou a capacidade profissional e o forte empenho para garantir a segurança de todos durante a extensão da caminhada, estimada em mais de 5 quilômetros. A população de Belém, em mais uma oportunidade, mostrou seu amadurecimento no que concerne a manifestar-se de forma ordeira e que não concorda nem concordará com atos dos que atentam contra a democracia e contra a vida de quem quer que seja, se utilizando da violência e do crime. Polícia Militar do Pará, patrimônio do povo paraense!

Paragominas confirma amistoso diante do Águia de Marabá


A diretoria do Paragominas confirmou, na manhã desta quinta-feira, a realização de um amistoso. Quem aceitou o confronto foi o Águia de Marabá. A partida está marcada para acontecer no dia 29 de junho, às 19h30, na Arena Verde.


O valor do ingresso será de R$ 10. A venda inicia na próxima semana, porém, não existe, ainda, horário e dia definido para a comercialização dos bilhetes.
A solicitação de um amistoso durante a parada da Copa das Confederações, antes do retorno aos jogos oficiais da Serie D do Campeonato Brasileiro, é uma proposta antiga do Departamento de Futebol.

segunda-feira, 24 de junho de 2013

Em Paragominas: Moradores protestaram

Foto: Reprodução/Bom Dia Pará/G1 Pará
Foto: Reprodução/Bom Dia Pará/G1 Pará
Em Paragominas, nordeste do estado, mais de 500 pessoas, entre estudantes, professores e sociedade civil organizada, participaram pacificamente da manifestação em apoio aos protestos nacionais. De rosto pintado nas cores da bandeira do Brasil, eles deram início a uma caminhada de quase 3 quilômetros ao som do hino nacional, percorrendo ruas da cidade.
Nos cartazes eles pediram melhorias no transporte público, saúde, educação e transparência nos royalties arrecadados com a mineração no município. Esta foi a primeira vez que a comunidade foi às ruas da cidade em busca de melhores condições de vida. Cerca de 50 homens da Policia Militar, agentes de trânsito e do Corpo de Bombeiros fizeram a segurança dos manifestantes.
 Do G1 Pará

SISTEMA DE SEGURANÇA GARANTE SEGURANÇA NAS MANIFESTAÇÕES

Em Mosqueiro, quando a movimentação reuniu cerca de 500 pessoas; Ananindeua e Belém, na caminhada do sábado (22), pela manhã, quando mais de 800 pessoas estiveram presentes no centro da capital, a Polícia Militar, em integração com os demais órgãos do sistema estadual de segurança pública e órgãos parceiros, conseguiu garantir a segurança aos manifestantes e à comunidade em geral.

Na Ilha distrital, cuja caminhada iniciou na Praça da Matriz, terminando em frente ao prédio da agência distrital, policiais militares, a comando do major PM Valinotto, comandante da companhia PM sediada na bucólica, nenhum incidente foi registrado, mantendo o caráter pacífico da manifestação. Em Belém, a caminhada terminou na área do centro comercial e também não registrou ocorrências, tendo o policiamento, sob o comando do coronel PM Campos, comandante do policiamento da capital, encerrado os trabalhos de forma tranquila.

Para a segunda-feira (24), em mais uma manifestação programada para sair às 17h; de São Brás, deslocando até a prefeitura de Belém, 800 operadores de Segurança Pública estão escalados, contando ainda com homens da Autarquia de Mobilidade Urbana e da Guarda Municipal para o apoio e execução do planejamento que considera a natureza pacífica da 4ª caminhada na capital.

Fifa já cogita cancelar a Copa das Confederações e governo deve indenizar a entidade


corrupta fifa Fifa já cogita cancelar a Copa das Confederações e governo deve indenizar a entidade atualidades
A Fifa, apesar de andar com a imagem em baixa, vez por outra acusada de corrupção, deu um ultimato ao governo brasileiro: ou as autoridades nacionais garantem a segurança da Copa das Confederações, dos jogadores, comitivas e membros da imprensa internacional que estão no Brasil, ou irá cancelar a realização do evento.
Caso a medida extrema seja adotada e a Fifa, realmente, cancele o evento, a Lei Geral da Copa prevê que o Governo Brasileiro pague eventuais prejuízos da entidade. O capítulo V da Lei, sancionada em 2012, fala sobre o assunto.
O artigo 22 diz que “A União responderá pelos danos que causar, por ação ou omissão, à FIFA, seus representantes legais, empregados ou consultores”. O artigo 23 fala que “A União assumirá os efeitos da responsabilidade civil perante a FIFA, seus representantes legais, empregados ou consultores por todo e qualquer dano resultante ou que tenha surgido em função de qualquer incidente ou acidente de segurança relacionado aos Eventos, exceto se e na medida em que a FIFA ou a vítima houver concorrido para a ocorrência do dano”.
Além da agressão aos ônibus da delegação de Salvador, a entidade internacional já está lidando, há alguns dias, direta ou indiretamente, com problemas graves decorridos dos protestos. No Rio de Janeiro, a Fifa blindou o centro de distribuição de ingressos. Placas da Copa das Confederações foram destruídas no centro da cidade e, durante um evento paralelo aos jogos, na Avenida Presidente Vargas, tendas foram depredadas.
Patrocinadores da Copa também viraram alvo dos manifestantes. Em São Paulo, um painel da Coca-Cola, que ficava na Avenida Paulista, foi queimado durante um dos protestos. No Rio, a loja da marca ao lado do Maracanã foi fechada, com medo de depredação. 
Aonde isso tudo vai parar? Só Deus sabe, continuaremos de plantão, ah outra coisa antes de acabar, como diz o velho do Trato Feito, “Que se dane”.

Paragominas e Águia farão jogo amistoso

Paragominas e Águia farão jogo amistoso (Foto: Junior Oliveira)
(Foto: Junior Oliveira)
A ordem é manter os times em movimentação durante esta pausa da Copa das Confederações. Águia e Paragominas buscavam adversários para manter os seus respectivos elencos em movimentaçãodurante a pausa das competições nacionais.
Águia e Paragominas se enfrentam no sábado, 29, no estádio Arena do Município Verde, em Paragominas. 
Segundo o diretor de futebol do Jacaré, Eduardo Lima, o amistoso contra os marabaenses pode ser apenas o primeiro durante a paralisação.

Segundo o dirigente, o Paragominas recebeu outro convite. da Prefeitura de Bragança para realizar um amistoso com o Bragantino. A ideia é realizar a partida no dia 8 de julho. Aniversário do município.
(Ronald Sales/DOL)

sexta-feira, 21 de junho de 2013

Inscrições para o Prouni começam nesta sexta-feira

Começam hoje (21) as inscrições para o Programa Universidade para Todos (Prouni). Aqueles que quiserem concorrer a bolsa de estudos em instituições particulares de educação superior podem se inscrever no site do programa. As inscrições vão até a próxima terça-feira (25). 
Pode se inscrever no Prouni o estudante brasileiro que não tenha diploma de curso superior.
É preciso ter participado do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e obtido no mínimo 450 pontos na média das notas. O candidato não pode ter zerado a redação e deve ter cursado todo o ensino médio na rede pública ou ter tido bolsa integral em escola particular.
Segundo o Ministério da Educação, serão 90.010 bolsas no segundo semestre deste ano. Do total, 55.658 serão bolsas integrais e 34.352 parciais, de 50% do valor das mensalidades das instituições particulares.
As bolsas integrais do ProUni são para os estudantes com renda bruta familiar por pessoa de até um salário mínimo e meio. As bolsas parciais são para os candidatos com renda bruta familiar de até três salários mínimos por pessoa.
O processo terá duas chamadas. O resultado da primeira será divulgado no dia 28, pela internet. Desse dia até 5 de julho, o estudante pré-selecionado deverá comparecer à respectiva instituição de ensino para aferição das informações prestadas no momento da inscrição, providenciar a matrícula e, se for o caso, participar de seleção própria da instituição.
O resultado da segunda chamada está previsto para 13 de julho. O estudante terá de 15 a 19 de julho para comprovar as informações e providenciar a matrícula. Os candidatos não selecionados nessas etapas podem aderir à lista de espera do dia 26 a 29 de julho. Eles começarão a ser convocados a partir do dia 2 de agosto. O candidato selecionado terá até o dia 7 do mesmo mês para a comprovação dos documentos e matrícula. Em 12 de agosto será feita a segunda convocação.Os pré-selecionados deverão fazer a matrícula até o dia 15 de agosto. 
(Agência Brasil)

'Quero dialogar com os que queiram, não com oportunistas', diz Zenaldo

Prefeito de Belém concedeu entrevista na noite desta quinta-feira (20). Zenaldo Coutinho disse que tarifa permanecerá R$ 2,20.

Do G1 PA

Prefeito de Belém, Zenaldo Coutinho, disse que está aberto ao diálogo Estou aberto ao diálogo "com os que queiram o diálogo, não com oportunistas".  (Foto: Dominik Giusti/G1)Prefeito de Belém, Zenaldo Coutinho, disse que está aberto ao diálogo "com os que queiram o diálogo, não com oportunistas". (Foto: Dominik Giusti/G1)
O prefeito de Belém, Zenaldo Coutinho (PSDB), pronunciou-se na noite desta quinta-feira (20), após o confronto entre homens da Tropa de Choque e manifestantes em frente ao prédio da Prefeitura Municipal. Durante entrevista coletiva, o prefeito disse que permanece aberto ao diálogo com os manifestantes, mas que precisa saber o assunto a ser discutido. Sobre a tarifa do transporte público, pauta das mobilizações em São Paulo e que geraram a série de protestos pelo país, o prefeito disse que o preço permanecerá o mesmo: R$ 2,20.
Sobre os atos de violência, Zenaldo informou que quando saiu do Palácio Antônio Lemos para receber uma comissão, algumas pedras foram jogadas em direção à ele e que foi orientado pela Guarda Municipal a voltar para dentro do prédio. Foi logo após este momento que manifestantes passaram também a estourar rojões.
"Nós estávamos fazendo uma tentativa de dialogar, eu e os próprios articuladores da manifestação. Depois da sucessão de pedras que jogaram, vi que não havia espaço, tive que ir para dentro do Antônio Lemos. Estou aberto ao diálogo com os que queiram o diálogo, não com esses oportunistas que querem se aproveitar do momento. Tenho que registrar minha indignação contra um grupo de oportunistas que veio para depredar", disse, informando ainda não ter recebido o manifesto impresso com as pautas da manifestação.
Já sobre o Passe-Livre, Zenaldo falou que quando há a concessão de benefício para um segmento específico, o valor é pago de outra forma. "O sistema tem um custo; ou será o usuário comum, o trabalhador, que vai pagar esse passe livre, ou se for o caso, o próprio poder público, usando o dinheiro de todos, para pagar. Temos que lembrar que não existe milagre, alguém vai pagar a conta", disse. Sobre a questão do transporte público, Zenaldo informou que não está na pauta da prefeitura a possibilidade de aumento da tarifa, mas também não se posicionou sobre a redução do preço da passagem, conforme aconteceu em outras capitais, antes mesmo de manifestações, e que a tarifa na capital paraense continuará R$ 2,20.
Ainda sobre o assunto, o prefeito admitiu que a frota de Belém está sucateada e que em negociação com empresas de transporte, pede a melhoria da frota. "Estou cobrando ônibus novos, para um serviço de transporte de qualidade. A tarifa de Belém é uma das mais baixas do Brasil, mas a gente enfrenta ainda um sistema falido, quebrado", disse.

Siga o ParagoNews

Minha lista de blogs