quarta-feira, 7 de maio de 2014

No PA, justiça permite mudanças na certidão de nascimento de transexual

No PA, justiça permite mudanças na certidão de nascimento de transexual
O grave estado de saúde da transexual foi considerado na questão, iniciada quando o pedido de mudança no registro de nascimento foi feito à Divisão de Assistência Jurídica Internacional da Defensoria Geral da União. A petição foi encaminhada ao Pará em janeiro de 2013, por ser o estado de origem da postulante, mas foi negada na ocasião.
Antônio Roberto Cardoso, Defensor Público responsável pelo caso, recorreu da decisão usando como argumento o estado de saúde da transexual, internada para o tratamento de um câncer. “Ela chegou até a me dizer que não queria morrer com o sexo masculino na certidão”, revelou Cardoso, que iniciou o processo concluído pela defensora pública Felícia Fiúza, do Núcleo de Defesa de Direitos Humanos.
Para Felícia, a Justiça experimenta uma mudança de paradigma, e passa a ver a comunidade LGBT como cidadãos de direito. “A transexual ficou muito feliz porque a mudança é a realização de um sonho da vida inteira” disse a Defensora Pública.
No Brasil, a maioria das ações considera apenas a mudança de nome ou a inclusão do nome social na certidão de nascimento e demais documentos. Os dois casos em que a Justiça admitiu a modificação do sexo aconteceram em São Paulo e Rio de Janeiro. No Pará, outra ação similar tramita desde 2012 em Marituba.
Fonte: Do G1 Pará

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Siga o ParagoNews

Minha lista de blogs