segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

Equoterapia da Polícia Militar finaliza 2015 com evento "natal com cavalos"

Equo1Durante toda a semana de 14 a 18 de dezembro, o programa de Equoterapia da PMPA, realiza o evento “Natal com Cavalos”, uma iniciativa da coordenação do programa para comemorar o nascimento de Jesus com os praticantes da terapia que há mais de 20 anos vem mudando a vida de tantas famílias; atendendo crianças, jovens e adultos para a progressiva mudança qualitativa não somente funcional, física ou motora mas atendendo o cognitivo e o aspecto relacional, além de fortalecimento da autoestima dos atuais 61 integrantes do programa, que possuem necessidades especiais mas são acolhidos com igual carinho e cuidado pela equipe do Centro Interdisciplinar de Equoterapia da PMPA - Cieq.

Em 2015, o Cieq aumentou o espaço terapêutico, comemorou datas festivas ao longo do ano e buscou cada vez mais integrar o praticante e sua família no contexto sócio-cultural existente na cidade, com visitas a espaços e participação em eventos como o circo e o teatro. Foi neste objetivo que o Natal com Cavalos foi pensado e realizado, desde a ornamentação dos animais com gorros em vermelho, verde e branco, os adereços para o picadeiro e o presente para a higienização dos animais que os praticantes trouxeram, simbolizando o cuidado com os cavalos que integram o Cieq.

E é assim, “a caráter” que o Papai Noel aparece no picadeiro, montado a cavalo e com um saco de presentes que distribui aos praticantes, além de guloseimas que a “turma devora” com gosto em momentos diários durante a semana para poder atingir a todos os participantes, de acordo com o dia específico de cada um, atitude em razão de não prejudicar aos que não tem condições de mudar de dia disponibilizado no tratamento.

Na quinta-feira, 17, não foi diferente, Papai Noel “regeu” o coral entusiasmado com músicas natalinas e andou a cavalo, distribuiu doces e fez a festa com todos os presentes que ainda prestigiaram uma demonstração de esgrima, realizada pelo praticante Orian Costa, 42 anos, casado e com dois filhos, que integra o programa há dois anos e destaca o quanto para ele, que é atleta especial, a equoterapia vem contribuindo tanto física quanto em tantos outros aspectos como no relacionamento com a família e os amigos. “Aqui recebo um tratamento maravilhoso, que me emociona desde a primeira vez em que eu consegui montar. Percebo que estou evoluindo e me esforço para avançar cada vez mais. Aos poucos, tenho conseguido melhor controle e equilíbrio no meu corpo, mas além disto, consegui estar melhor, de bem com a vida, mais paciente, e é isso que eu quero. Aqui eu esqueço de tudo, para mim, é uma bênção poder participar”.

Guilhermina Costa, esposa de Orian, concorda o quanto o tratamento tem ajudado o marido em todos os aspectos. “a equoterapia tem sido excelente para ele, no desempenho de locomoção, no equilíbrio do tronco, ele ‘adora’ vir pra cá. Foi bom para a mente dele, enfim, todos estão de parabéns neste trabalho. Por isso, é importante que as pessoas que passam por problemas como o que ele viveu e que o deixou cadeirante há 15 anos, não desistam, não deixem de acreditar em Deus, Ele é tudo na nossa vida e sempre há que ter esperança e se empenhar. O Orian é um exemplo disto, ele pratica boxe, esgrima, atletismo, natação e agora, com a equoterapia, tudo isso faz dele um homem que não conhece limites”.

Para Tatiana do Carmo, Terapeuta Ocupacional e há 19 anos no programa do Cieq, o saldo a cada ano que passa é sempre muito positivo com um número expressivo de pessoas beneficiadas, mesmo com as dificuldades que são enfrentadas e em especial, neste ano de 2015 quando no final do primeiro semestre alguns animais ficaram de quarentena para avaliação médica, o que, felizmente não confirmou nada que os impedisse da utilização no programa. “Temos aqui uma equipe muito empenhada, motivada e que atua unida. Atualmente estamos avaliando o ingresso de novos praticantes em 2016 e a meta é sempre a de beneficiar as pessoas e ajuda-las a viver melhor”. Este é sentimento também do capitão Ângelo Scotta, Fisioterapeuta, subdiretor da unidade. “ A conclusão a que chego é que o ano foi positivo, mesmo com a situação de alguns cavalos que durante 2 meses não puderam ser utilizados em razão da quarentena, mas após este período ter a certificação de que todos estavam saudáveis, foi para todos nós um presente(...) estar aqui é um presente, poder ajudar as pessoas, cuidar de cada praticante, atender as famílias é como viver o Natal a cada dia do ano e receber em troca, a gratidão por este trabalho especial, é mesmo uma dádiva”.

Diretora da Unidade de Reabilitação, a tenente coronel Gláucia, avalia também positivamente o ano de 2015 na Equoterapia, e destaca a gratidão das pessoas que vem do conjunto que envolve os praticantes, as famílias, os técnicos e colaboradores e os animais; tudo agindo para que o trabalho possa ser efetivamente especial. “É uma mágica que acontece aqui e o quanto isto beneficia a todos, inclusive a nós; nos emociona, nos espiritualiza. E isto você pode confirmar ao conversar com os próprios praticantes, esta é a melhor avaliação do nosso trabalho. Eles, que melhoram em tudo, em diversos aspectos. Neste grupo tão diverso, temos cantores, esportistas, artistas, dando o melhor de si para vencer os obstáculos e tudo isso a gente acompanha. É gratificante vermos pessoas que, mesmo com síndromes como Down, cadeirantes, autistas, sejam adultos, jovens e crianças em sua maioria conseguem se superar e apresentar melhoras significativas”.

Para o jovem Arthur Bordalo, 20 anos e desde os 6 praticando a terapia, perceber seu próprio progresso é muito bom. Ele afirma que gosta muito de estar na equoterapia e garante não ter faltado sequer uma aula. “Aqui em ganhei em equilíbrio e em noção espacial e consegui progredir bastante”, destaca o jovem de olhos ávidos e sorriso franco que tem na mãe; Liane Bordalo, uma grande incentivadora, “Agradeço imensamente este trabalho sensacional que beneficia as pessoas em muitos aspectos; emocional, motora e socialmente. Aqui o Arthur conseguiu ganhar emocionalmente, a respeitar, a deixar ser tocado, dar e receber carinho e ainda no relacionamento com as pessoas aqui e nos outros ambientes. O contato com os animais, a musculatura dos cavalos, o trotar deles o quanto ajuda no equilíbrio físico e emocional”, finaliza emocionada a mãe que tem como prêmio o abraço e o beijo do filho querido.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Siga o ParagoNews

Minha lista de blogs