quarta-feira, 16 de dezembro de 2015

Polícias Civil e Militar prendem autor da morte de policial militar em Santarém

A Polícia Civil sediou, nesta terça-feira, 15, uma entrevista coletiva, na sede da Seccional de Santarém, oeste paraense, sobre a prisão de Sebastião de Sousa Barbosa Neto, que confessou a autoria da morte da subtenente da Polícia Militar, Silvia Sousa, na manhã de ontem, no centro da cidade. Participaram o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Roberto Campos; os delegados Nelson Nascimento e Silvio Birro, da Polícia Civil de Santarém, e os coronéis Heldson Tomaso e André Carlos, do 3° Batalhão da PM em Santarém. Aos jornalistas, eles explicaram detalhes do trabalho policial realizado posteriormente à morte da policial militar, vítima de um assalto realizado por Sebastião.
O acusado, que confessou o crime, é foragido da Justiça dos Estados do Pará e do Amapá, onde responde a processos criminais por roubos, tráfico de drogas e homicídio. Já foi preso, neste ano, em Manaus, no Amazonas, acusado de envolvimento em homicídio e estava atualmente em liberdade. Neto responde a sete processos na Justiça no Pará e oito crimes no Amazonas. O preso foi conduzido para uma unidade prisional em Itaituba, no aguardo de possível transferência para a capital.
PRISÃO Ele foi preso na tarde desta segunda-feira, em Rurópolis, sudoeste paraense, onde estava morando em uma casa alugada. Sebastião foi detido para averiguação na feira municipal de Rurópolis, durante operação de rotina da Polícia Militar. Ao ser detido, Neto se identificou por um nome falso. A foto dele foi enviada via aplicativo de celulares e o acusado foi reconhecido por testemunhas da morte da policial militar. Sebastião Neto é conhecido da Polícia por envolvimento em roubos a farmácias em Santarém. 
As investigações foram realizadas por policiais dos municípios de Santarém e Itaituba, que investigavam o crime. Após cometer o assassinato, Sebastião Neto seguiu ao quilômetro 145 da rodovia BR 163 (Santarém-Cuiabá), sentido Rurópolis. Pouco antes, ainda em Santarém, escondeu a arma roubada da policial e a motocicleta usada no latrocínio na casa de um traficante local. A moto já foi apreendida pela Polícia Militar, mas a arma da policial militar não foi encontrada. 
Ao ser preso, ele portava mais de 1,1 quilo de maconha e ainda oito chips de celular, um documento de Cerificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV) de uma moto, um telefone celular, mais de R$ 260 em dinheiro e uma balança digital. Sebastião Barbosa já tem passagem pela polícia por crimes praticados em Santarém e Juruti, de onde é natural. Antes do latrocínio, juntamente com um comparsa, o criminoso havia assaltado um farmácia. O crime foi registrado pelo sistema de vídeo do estabelecimento, o que ajudou na identificação de Neto. Ainda pesa contra o acusado a autoria do incêndio de um carro da PM em Juruti.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Siga o ParagoNews

Minha lista de blogs