quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

Hospital Regional em Paragominas em combate A hanseníase junto aos usuários

O Serviço de Controle de Infecção Hospitalar (SCIH), do Hospital Regional Público do Leste (HRPL), em Paragominas, no nordeste paraense, deu início nesta terça-feira, 26, à campanha educativa em combate à hanseníase, que se estenderá até o final deste mês, através de mini palestras, diariamente, nas recepções de atendimento do hospital, que em 2015, registrou 14.292 atendimentos ambulatoriais e no setor de urgência/emergência.

A ação estratégica, que faz parte da comemoração alusiva ao Dia Mundial de Combate à Hanseníase, lembrado anualmente em 25/01, foca os usuários como público alvo, mas envolve os colaboradores para combate a doença que, no Brasil, ocupa o primeiro lugar no ranking mundial de prevalência, e ainda registra cerca de 30 mil novos casos por ano, sendo o segundo em número absoluto de casos no mundo.

Com apoio do Núcleo de Educação Permanente (NEP), a ação está sendo desenvolvida com distribuição de folder e palestras ministradas pela enfermeira Jeane Morais, do SCIH, com a finalidade de  conscientizar usuários, colaboradores e a comunidade, com esclarecimentos sobre a hanseníase. Ela também utiliza a exibição de vídeos do Ministério da Saúde (MS), com informações claras e objetivas sobre a prevenção e tratamento da doença.

Durante as ações, são repassadas informações de que a  hanseníase é uma doença infectocontagiosa crônica, causada pelo Mycobacterium Leprae, transmissível exclusivamente por seres humanos, quando se mantém contato direto com o doente que não está em tratamento, após a fala, tosse, espirro ou secreção nasal.

A doença apresenta múltiplas formas de manifestação, com diversos tipos de lesões de pele. A característica mais importante dessas lesões é a diminuição da sensibilidade, devido ao acometimento de terminações nervosas. O diagnóstico da hanseníase é clínico e pode ser complementado pela pesquisa do bacilo na pele.

Segundo a enfermeira o diagnóstico precoce da doença  é  fundamental para tratamento adequado com a poliquimioterapia para a cura da hanseníase. “Caso o tratamento seja tardio,  podem ocorrer sequelas e incapacidades físicas. As medicações e a assistência médica são fornecidas gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS)”, observou a profissional.

A data foi instituída pela Organização Mundial de Saúde (OMS) com a finalidade de conscientizar a população e reafirmar o compromisso de luta contra a doença nos países endêmicos.

Serviço: O Hospital Regional do Leste fica na Rua Adelaide Bernardes, s/n, no bairro Nova Conquista, em Paragominas. Mais informações pelos telefones (91) 3739-1046 / 3739-1253 / 3739-1102.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Siga o ParagoNews

Minha lista de blogs